NASA anuncia voo à Lua em agosto e possível ida a Marte em 2030

Space Launch System (SLS), o foguete lunar de última geração da NASA que faz parte da missão Artemis I (REUTERS/Joe Skipper)
Space Launch System (SLS), o foguete lunar de última geração da NASA que faz parte da missão Artemis I

(REUTERS/Joe Skipper)

  • NASA divulga datas para o lançamento da missão não tripulada Artemis I;

  • Nave deve decolar em 29 de agosto, 2 de setembro e 5 de setembro;

  • Expectativa é de que as experiências contribuam com uma viagem tripulada à Lua e depois a Marte.

A NASA (agência espacial norte-americana) anunciou, nesta quarta-feira (20), que primeira missão não tripulada do programa Artemis I, que visa levar seres humanos novamente à Lua no futuro, deve decolar no dia 29 de agosto. Outras duas missões estão previstas para 2 de setembro e 5 de setembro.

O programa conta com o imenso foguete Space Launch System (SLS), que impulsionará a cápsula Orion em uma viagem de mais de um mês ao redor da Lua e, então, de volta ao planeta Terra. O objetivo é utilizar as experiências obtidas para planejar uma viagem tripulada ao satélite e, posteriormente, uma ida a Marte em algum momento da década de 2030.

Apesar das datas definidas serem “aquelas rumo às quais a equipe está trabalhando”, segundo Jim Free, administrador adjunto da NASA, tudo pode mudar. “Temos muito trabalho com coisas que ainda temos a fazer, e com as quais provavelmente iremos aprender”, disse.

Ainda assim, os últimos testes realizados em junho alcançaram 90% das metas. De acordo com Cliff Lanham, responsável pela divisão de veículos espaciais, os engenheiros solucionaram falhas que causavam perda de hidrogênio no sistema de lançamento.

Como será o primeiro voo da Artemis I

A missão está prevista para durar de quatro a seis semanas – maior período já estimado sem que a espaçonave precise acoplar - com viagens ao redor da face da Lua. Ao voltar à Terra, experimentará uma velocidade de cerca de 39.400 km/h e será exposta a temperaturas mais altas do que qualquer nave anterior, chegando à metade do calor do Sol.

"Nosso primeiro e principal objetivo é expor o escudo térmico da Orion às condições de recuperação lunar", disse Mike Sarafin, chefe da missão. O segundo objetivo é verificar a solvência do voo do foguete e da cápsula durante a missão, além de tentar recuperar a Orion após a amerissagem – ou seja, pouso no Mar.

Mais para frente, espera-se que a primeira missão tripulada a chegar à Lua seja a Artemis III, prevista para o ano de 2025. Entretanto, a data pode mudar devido a atrasos no desenvolvimento de componentes críticos – como trajes espaciais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos