Nasa avalia plano de backup com SpaceX para tripulação de cápsula russa com vazamento

Por Joey Roulette

WASHINGTON (Reuters) - A Nasa está analisando se a espaçonave da SpaceX Dragon pode oferecer uma alternativa para alguns membros da Estação Espacial Internacional, após uma cápsula russa ter vazamento de fluído refrigerador enquanto estava acoplada ao laboratório orbital.

A Nasa e a agência espacial da Rússia, a Roscosmos, estão investigando a causa de uma linha perfurada em um radiador externo da sonda Rússia Soyuz MS-22, que deve devolver sua equipe de dois cosmonautas e um astronauta dos EUA à Terra no início do próximo ano.

Mas o vazamento de 14 de dezembro, que esvaziou a Soyuz de um fluido vital usado para regular a temperatura da cabine da tripulação, desestabilizou as rotinas da estação espacial da Rússia, com engenheiros em Moscou examinando se deveriam lançar outro Soyuz para recuperar a equipe de três homens que voou para a ISS a bordo do MS-22 Craft.

Se a Rússia não puder lançar outra cápsula Soyuz ou se decidir não enviar por algum motivo, já que isso seria muito arriscado, a Nasa está avaliando outra opção.

"Fizemos algumas perguntas à SpaceX sobre sua capacidade de devolver membros adicionais da tripulação no Dragon, se necessário, mas esse não é o nosso foco principal no momento", disse a porta-voz da Nasa Sandra Jones em comunicado.

A SpaceX não respondeu a um pedido de comentário.

Não ficou claro o que a Nasa pediu especificamente sobre as capacidades da equipe Dragon da SpaceX, como se a empresa pode encontrar uma maneira de aumentar a capacidade da tripulação do Dragon atualmente ancorado na estação ou lançar uma cápsula vazia para o resgate da tripulação.

Mas o potencial envolvimento da empresa em uma missão liderada pela Rússia ressalta o grau de precaução que a Nasa está tomando para garantir que seus astronautas possam retornar com segurança à Terra, caso um dos outros planos de contingência organizados pela Rússia ocorram.

(Reportagem de Joey Roulette)