NASA encontra todos os ingredientes para a vida em Marte

Ilustração do rover Perseverance vagando por Marte
Ilustração do rover Perseverance vagando por Marte
  • Vida foi possível no planeta vermelho há 3,5 bilhões de anos;

  • Informações foram descobertas pela rover Perseverance, que chegou em Marte em 2021;

  • Indícios de vida, no entanto, só poderão ser afirmados com precisão a partir de análise de laboratórios na Terra.

O rover de exploração de Marte encontrou todos os elementos necessários para constituir vida, pelo menos como nós a conhecemos, em um antigo leito de rio e em um lago há 3,5 bilhões de anos no planeta vermelho, afirmou a NASA.

Isto, no entanto, não quer dizer que o nosso vizinho espacial tenha tido vida. Para afirmar isso com algum grau de certeza será necessário trazer rochas marcianas à Terra para análise.

Desde seu desembarque em 2021, o rover Perseverance vem coletando amostras de rocha no que já foi um vasto lago em Marte. Essas amostras agora revelaram a presença tanto de água líquida antiga quanto de moléculas orgânicas, os blocos químicos de construção da vida.

"Acho que é seguro dizer ou pelo menos assumir que a biologia teria feito o que queria e deixado sua marca nessas rochas para que pudéssemos observar”, disse Ken Farely, cientista do projeto Perseverance.

A NASA, inclusive, está com esperanças altas. Perseverance não carrega instrumentos para determinar com certeza se a vida existiu em Marte, mas os laboratórios na Terra sim. Está nos planos da agência espacial iniciar as análises das amostras de rocha em 2030.

A Perseverance analisa rochas em busca de material orgânico usando seu instrumento de varredura de ambientes habitáveis ​​com Raman & Luminescence for Organics Chemicals, ou Sherloc, que usa um laser ultravioleta para procurar aglomerados de qualquer material orgânico presente.

Esse Sherloc detectou uma quantidade significante de material orgânico à medida que entrou na antiga região do delta da cratera Jezero, afirmou a astrobióloga Sunanda Sharma, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa (JPL)

“Se esta é uma caça ao tesouro para possíveis sinais de vida em outro planeta, a matéria orgânica é uma pista, e estamos obtendo pistas cada vez mais fortes à medida que avançamos em nossa campanha delta”, disse.