Nasa: equipe vai coletar dados sobre eventos não identificados no céu

Centro Espacial Kennedy, NASA na Flórida, EUA, (Foto: Getty Creative)
Centro Espacial Kennedy, NASA na Flórida, EUA, (Foto: Getty Creative)

A Nasa, agência espacial dos Estados Unidos, disse que está montando uma equipe para investigar fenômenos aéreos não identificados (UAPs), popularmente conhecidos como OVNIS.

O grupo de pesquisadores vai reunir dados sobre “eventos no céu que não podem ser identificados como aeronaves ou fenômenos naturais conhecidos — de uma perspectiva científica”, disse a agência na última quinta-feira (9).

A Nasa alegou que seu interesse era pesquisar esses fenômenos de um ponto de vista de segurança e proteção. A agência alegou que não há indícios de que os OVNIS sejam de origem extraterrestre.

A pesquisa, que será liderada pelo astrofísico David Spergel, vai começar no meio deste ano e deve se estender por nove meses. David é presidente da Simons Foundation em Nova York e professor emérito do departamento de ciências astrofísicas da Universidade de Princeton, em Nova Jersey. Ele afirmou que sua equipe para analisar dados civis, do governo, de organizações sem fins lucrativos e de empresas. As informações são da CNN Brasil.

A agência americana explicou que o primeiro passo da equipe será tentar estabelecer quais UAPs são naturais.

O Congresso americano realizou em maio uma audiência pública sobre OVNIS. A reunião sobre o assunto, a primeira em décadas, ganhou destaque para um assunto que divide opiniões e é relegado à margem das políticas públicas. Funcionários do governo advertiram que os UAPs devem ser considerados como uma ameaça potencial à segurança nacional. A comunidade de inteligência dos EUA chegou a divulgar no ano passado relatório sobre OVNIS que chamou a atenção até dos mais céticos.

Vida fora do planeta Terra

A Nasa tenta há muito tempo encontrar vida em outros lugares, e é por isso que os programas de astrobiologia fazem parte do foco da agência. Em 2021 a agência enviou o veículo rover Perseverance para uma missão à Marte em busca de sinais de vida . O equipamento deve retornar somente em 2030 com cerca de 30 amostras de rochas que serão recolhidas ao longo de vários anos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos