Wall St emenda 3ª queda com ações de tecnologia sob pressão por temores de crescimento

Tela mostra cotações do Dow Jones na Bolsa de Valores de Nova York em Manhattan, Nova York

Por Devik Jain e David French

(Reuters) - Os principais índices de Wall Street fecharam em baixa pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira, conforme investidores reagiram à mais recente ação agressiva do Federal Reserve para conter a inflação com a venda de ações de crescimento, que incluem empresas de tecnologia.

O Fed elevou, como esperado, os juros em 0,75 pontos-base na quarta-feira e sinalizou trajetória mais longa do que o esperado de custos dos empréstimos mais altos, o que alimentou temores de mais volatilidade nas negociações de ações e títulos em um ano que já viu mercados em baixa em ambas as classes de ativos.

O índice S&P 500 fechou em queda de 0,84%, a 3.757,99 pontos. O Dow Jones caiu 0,35%, a 30.076,68 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 1,37%, a 11.066,81 pontos.

Nove dos 11 principais setores do índice S&P cederam, liderados por quedas de 2,2% e 1,7%, respectivamente, nas ações de consumo discricionário e financeiras.

Amazon.com Inc, Tesla Inc e Nvidia Corp --empresas de crescimento de megacapitalização de mercado pertencentes ao setor tecnológico-- caíram entre 1% e 5,3%, com os rendimentos dos Treasuries em máxima em 11 anos.

Juros dos títulos em alta pesam particularmente nas avaliações de empresas do setor de tecnologia --que têm elevados lucros futuros esperados e peso significativo na composição de índices acionários, como o S&P 500.

O setor de tecnologia do S&P 500 despenca 28% no acumulado deste ano, em comparação com um declínio de 21,2% no índice de referência.