Natal ortodoxo marcado por guerra na Ucrânia

Cristãos ortodoxos por todo o mundo encheram igrejas por ocasião da missa de Natal, esta sexta-feira, com as festividades profundamente marcadas pelo conflito entre russos e ucranianos.

O Patriarca Kirill, líder da Igreja Ortodoxa Russa, conduziu a cerimónia em Moscovo, um dia depois de ter pedido ao presidente Vladimir Putin um cessar-fogo de 36 horas, validado pelo líder do Kremlin, mas que não impediu que os combates continuassem.

Na Ucrânia, as celebrações decorreram em pleno cenário de guerra, de Kiev a Bucha, localidade agora conhecida em todo o mundo devido aos relatos de atrocidades aí cometidas pelas forças invasoras russas.

Noutro local profundamente marcado por um longo conflito, cristãos ortodoxos convergiram na Igreja da Natividade, considerada como o local do nascimento de Jesus, em Belém, na Cisjordânia ocupada.

Uma cerimónia que contou com a presença do presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas.