Naufrágio deixa 24 migrantes desaparecidos perto das Canárias

·1 min de leitura
Vários barcos de migrantes permanecem encalhados em um 'cemitério de barcos' em Arinaga, na ilha espanhola de Gran Canaria (AFP/Lluís Gené) (Lluís Gené)

Vinte e quatro migrantes estão desaparecidos após o naufrágio de sua embarcação perto da costa do arquipélago das Canárias - anunciou a Guarda Costeira espanhola nesta terça-feira (26).

De acordo com um porta-voz do Salvamento Marítimo, a Guarda Costeira foi alertada sobre a saída deste barco com 61 migrantes a bordo, procedente do Cabo Bojador, no Saara Ocidental.

Se esta informação estiver correta, "haveria 24 desaparecidos", já que os socorristas resgataram 36 pessoas, todas subsaarianas, e encontraram um corpo, ao sul da ilha de Gran Canária no Atlântico, disse o porta-voz da corporação.

A ONG espanhola Caminando Fronteras, que coleta informações dos botes que partem para as Ilhas Canárias, afirmou, por sua vez, que "27 pessoas, entre elas 13 mulheres e seis bebês", morreram no incidente.

Após uma travessia particularmente perigosa da África, 6.359 migrantes chegaram às Canárias desde o início do ano. Segundo o Ministério do Interior espanhol, 60% a mais do que no mesmo período de 2021.

No ano passado, um total de 40.100 migrantes, a maioria marroquinos, chegou à costa espanhola, tanto às ilhas quanto ao continente.

Segundo a Caminando Fronteras, 4.404 migrantes morreram, ou desapareceram nesta rota de migração em 2021, o dobro do ano anterior.

tpe/du/mar/tt/aa

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos