Naufrágio deixa ao menos 14 mortos no Pará

BELÉM, PA (FOLHAPRESS) - Pelo menos 14 pessoas morreram por conta do naufrágio de uma embarcação na ilha de Cotijuba, em Belém, na manhã desta quarta-feira (8). Dos 70 passageiros, ao menos 30 foram resgatados com vida até o momento.

A informação é da Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Estado do Pará, que está no local com o Corpo de Bombeiros e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Já a Prefeitura de Belém, em nota, informou que a embarcação provavelmente estava fugindo da fiscalização da Agência Distrital de Outeiro, órgão que representa o executivo municipal na ilha.

A embarcação teria começado a naufragar por volta das 7h30, quando diversos passageiros começaram a entrar em contato com familiares para informar que a casa de máquinas da embarcação estava submergindo.

Por volta das 10h o barco teria começado a afundar. Às 10h30, os resgates iniciaram com ajuda dos moradores.

Diversos ribeirinhos da região utilizam barcos próprios para levar os passageiros até a faixa de areia das praias da Saudade, Vai Quem Quer, Praia Funda e Praia do Amor.

"Fui uma das últimas a me jogar, não tive tempo de colocar o colete. Quando eu me joguei (na água), uma mulher me puxou por aqui (pelo pescoço). Tentei puxar ela...", afirma uma das passageiras, em vídeo divulgado nas redes sociais, lamentando não ter conseguido salvar outra mulher que estava na embarcação.

Moradores organizaram um espaço em um ginásio da ilha para acolher os sobreviventes, enquanto parte da população leva doações de medicamentos, comida e vestimentas, já que a maioria dos sobreviventes chegou apenas com roupas íntimas.

Em 2017, outro naufrágio no interior do Pará deixou 23 mortos. Dois dias depois, outro acidente semelhante ocorreu na ilha de Itaparica (BA), com 18 vítimas fatais.