Navalny denuncia condições de detenção desumanas

Um tribunal russo rejeitou a queixa feita pelo principal opositor de Vladimir Putin, o advogado Alexei Navalny, de condições desumanas de detenção. Navalny foi mudado para uma cela solitária, uma decisão que diz ser ser ilegal. Queixa-se ainda de não conseguir comunicar com a família.

A cumprir uma pena de nove anos de prisão, Navalny falou com o tribunal através de videochamada a partir da prisão onde está, na região de Vladimir, a 250 quilómetros da capital russa. Diz que deixou de receber cartas da mulher e que ele próprio deixou de lhe poder escrever.

Os pedidos de clemência para Navalny têm aumentado, quando há relatos de uma deterioração do estado de saúde. Navalny está preso desde janeiro de 2021, altura em que regressou à Rússia depois de recuperar na Alemanha de uma tentativa de envenenamento.