Nave comercial decola com astronautas da Nasa rumo à Estação Espacial Internacional; veja ao vivo

O Globo
·2 minuto de leitura

RIO - A SpaceX, empresa de foguetes do bilionário Elon Musk, lançamento esta noite um voo com quatro astronautas a bordo para a Estação Espacial Internacional. Trata-se da primeira missão da companhia feita inteiramente em parceria com a Nasa e que envolve o envio de uma tripulação em uma nave espacial particular.

A cápsula Crew Dragon, projetada pela SpaceX, que a equipe chamou de Resilience, decolou a partir do foguete SpaceX Falcon 9 no de Kennedy Space Center, em Cabo Canaveral, na Flórida.

A viagem de 27 horas até a estação espacial, um laboratório orbital a 400 quilômetros da Terra, estava originalmente programada para começar no sábado. Mas o lançamento foi adiado por um dia devido às previsões de rajadas de vento remanescentes da tempestade tropical Eta.

A Nasa está chamando o voo de sua primeira missão "operacional" para um sistema de foguetes e veículos tripulados. Sua fabricação durou dez anos, e representa uma nova era de espaçonaves comercialmente desenvolvidas — pertencentes e operadas por uma entidade privada em vez da Nasa — para colocar americanos em órbita.

— Este é o auge de anos de trabalho e esforço de muitas pessoas que se dedicaram por muito tempo — disse Benji Reed, diretor sênior de programas de voo espacial humano da SpaceX, na última sexta-feira. — Acredito que o veículo de lançamento que construímos é um dos mais seguros de todos os tempos.

Um voo experimental do SpaceX Crew Dragon em agosto, que transportou dois astronautas de e para a estação espacial, marcou a primeira missão espacial humana da Nasa a ser lançada em solo americano nos últimos nove anos, desde o fim do programa de ônibus espaciais, em 2011. Nos anos seguintes, os astronautas americanos tiveram que pegar carona para entrar em órbita a bordo da nave russa Soyuz.

A tripulação do Resilience inclui o pioto Victor Glober e o físicos Shannon Walker, ambos da Nasa, o comandante Mike Hopkins e o japonês Soichi Noguchi, que cumpre sua terceira viagem espacial — a primeira foi em um ônibus espacial americano em 2005, e a segunda, na Soyuz, em 2009.

Musk não acompanhou o lançamento do voo no Kennedy Space Center porque teria suspeita de Covid-19. O executivo não teve contato com os astronautas, que estão em quarentena há semanas.

A NASA contratou a SpaceX e a Boeing em 2014 para desenvolver cápsulas espaciais destinadas a substituir seu programa de ônibus espaciais e libertar os EUA da dependência dos foguetes russos para enviar astronautas ao espaço.