Navio que colidiu com ponte Rio-Niterói é levado ao porto; Veja imagens do estrago

Veja danos da colisão de navio com Ponte Rio-Niterói - Foto: Reprodução/TV Globo
Veja danos da colisão de navio com Ponte Rio-Niterói - Foto: Reprodução/TV Globo

O navio graneleiro São Luiz, que bateu contra a Ponte Rio-Niterói, na noite desta segunda-feira (14), estava ancorado entre os armazéns 13 e 14, no Porto do Rio, na manhã desta terça-feira (15). As informações são do portal G1.

O navio foi construído em 1994 e desde 2016 está fundeado na Baía de Guanabara. De 2018, a embarcação não tem mais tripulação.

O helicóptero da Rede Globo, capturou imagens da torre de exaustão da embarcação, que tem 52 mil toneladas, e mostra ela bem avariada justamente na parte que colidiu com a ponte.

A embarcação que foi levada pelo vento e atingiu a Ponte provocando seu fechamento nesta segunda-feira (14), estava abandonada na Baía de Guanabara.

Veja danos da colisão de navio com Ponte Rio-Niterói - Foto: Reprodução/TV Globo
Veja danos da colisão de navio com Ponte Rio-Niterói - Foto: Reprodução/TV Globo

Na noite de segunda, a via expressa ficou totalmente fechada por cerca de três horas. O acidente aconteceu por volta das 18h25.

Na manhã desta terça-feira (15), duas faixas da Ponte Rio-Niterói já estavam liberadas ao tráfego, no entanto, uma nova vistoria será feita no local ainda na manhã desta terça.

A concessionária Ecoponte, por volta das 6h, já trabalhava no reparo do guarda-corpo que foi danificado durante a colisão.

O motorista Alexandro Belotte, que passava pelo local no momento do acidente, gravou um vídeo que registra a embarcação atingindo a ponte, provocando um forte impacto.

"Começou um vento muito forte na ponte (...) Foi aí que eu vi o navio e achei que ele ia passar direto. Mas, pela altura, logo eu pensei que estava estranho e que não ia passar (...) A parte alta bateu forte na ponte. Na hora, meu telefone caiu no chão. Chegou a balançar a ponte. Balançou muito. O carro quase sai de uma faixa e vai para a outra”, disse Alexandre.

Em nota, a Marinha informou que abriu inquérito para apurar as causas do acidente com o navio São Luiz. Segundo a Marinha, o navio é "objeto de processo judicial" e está ancorado desde 2016 na Baía de Guanabara.