Navio humanitário 'Ocean Viking' busca porto mediterrâneo para 306 migrantes

AP - Fabio Peonia

O navio "Ocean Viking" da ONG humanitária SOS Méditerrâneo lançou, nesta terça-feira (5), um apelo para conseguir "desembarcar urgentemente em um porto seguro" os 306 migrantes resgatados, alguns deles a bordo há 11 dias "sob um calor extremo".

Desde 24 de junho, o navio alugado pela ONG com sede na França, que opera em parceria com a Federação Internacional de Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (IFRC), realizou oito operações de resgate na costa da Líbia e Malta, indicou a SOS Méditerrâneo em um comunicado. Entre os migrantes a bordo estão 53 mulheres, quatro delas grávidas e 87 menores não acompanhados.

Em maio, durante sua última missão no Mediterrâneo central, a rota migratória mais perigosa do mundo, o "Ocean Viking" resgatou cerca de 300 pessoas, entre elas um bebê de três meses e seis mulheres grávidas, mas precisou esperar dez dias até obter permissão para desembarcar em um porto, na Sicília (Itália).

Desde o início do ano, 805 migrantes desapareceram no Mediterrâneo central, segundo a Organização Internacional para as Migrações. A agência da ONU estima o número de mortos e desaparecidos em 1.553 pessoas em 2021.

Todo ano milhares de pessoas que fogem de conflitos ou da pobreza tentam chegar à Europa cruzando o Mediterrâneo a partir da Líbia, cujas costas estão a quase 300 quilômetros da Itália.

Com iMundonformações da AFP

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos