NBA: Arenas de Nova York reabrirão para o público nos próximos dias; ingressos podem chegar a R$ 26 mil

·2 minuto de leitura

O governador de Nova York, Andrew Cuomo, anunciou no início da última semana a liberação de público nas arenas do estado, limitado a 10% da capacidade. Com a autorização, o Brooklyn Nets e o New York Knicks, da NBA, já preparam pacotes para os torcedores, com ingressos que podem chegar a 5 mil dólares (cerca de 26 mil reais).

o Madison Square Garden, casa dos Knicks e dos Rangers, da NHL (hóquei no gelo), colocou à venda ingressos para os três primeiros jogos com público das equipes com preços entre 50 e 380 dólares (270 a 2 mil reais). Mas o mercado de revenda, sempre agitado nos esportes norte-americanos, tem elevado as cifras.

Segundo levantamento do jornal New York Post, em consulta ao serviço de acompanhamento de Ticket IQ, os preços das entradas em revenda para o Madison Square Garden variam entre 367 e 467 dólares (entre 2.000 e 2.500 reais). Já para assistir os Nets, do trio Durant, Harden e Kyrie Irving, os preços vão de 600 a 5 mil dólares (de 3.200 a 26 mil reais). Os ingressos mais caros são os das cadeiras posicionadas ao lado da quadra.

A primeira partida com presença de torcedores no Madison Square Garden será no dia 23, em duelo dos Knicks contra o Golden State Warriors. Serão disponibilizados cerca de 2 mil assentos.

Já no Barclays Center, a ideia é começar com 300 assentos contra o Sacramento Kings, também no dia 23, em uma estratégia voltada ao conforto e a um púiblico exclusivo. Alguns ingressos dão direito ao consumo de comida e bebidas não alcóolicas na arena, e outros chegam até a oferecer um teste de Covid-19 no pacote, enviado por correio para o torcedor com dias de antecedência antes das partidas.

Os planos dos organizadores incluem abrir o anel superior da arena e aumentar o número de assentos, recebendo o público geral após a pausa para o All Star Game, no próximo dia 7.