NBA: estreante nas finais, Al Horford tem irmã brasileira que se inspira nos resultados da família

Cestinha do Boston Celtics no jogo que marcou o retorno da franquia às finais da NBA depois de 12 anos, o dominicano Al Horford tem mais em comum com terras brasileiras do que se poderia imaginar. O ala-pivô de Boston foi autor de 26 dos 120 pontos que a franquia emplacou na última quinta-feira em São Francisco, quando venceu o Golden State Warriors por 120 a 108 na véspera do próprio aniversário.

Finalista: Após 13 tentativas e recorde indesejado, Al Horford chega à primeira final da NBA, aos 36 anos

Análise: Al Horford decide no fim, bate recorde, e Celtics provam força nas finais da NBA

Al é filho do ex-jogador de basquete Tito Horford, ex-Bucks, Tito teve em sua carreira uma passagem de três anos pelo Brasil onde atuou defendendo do Sírio e o Suzano. Também foi no Brasil que Tito conheceu a ex-jogadora de vôlei Patrícia Andrade, os dois viveram um breve romance que deu origem a Maíra Horford filha do Dominicano com Patrícia. Aos 26 anos, a atleta de basquete do Sport Recife se espelha nos passos do irmão mais velho e do pai no basquete e se orgulha do desempenho de Horford em sua primeira final de liga.

— Eu fico muito feliz e orgulhosa vendo ele onde está hoje até porque, como atleta, eu sei do esforço, do quanto ele trabalhou duro e forte para chegar onde ele está hoje. Na verdade, os 26 pontos de ontem no jogo um não me surpreenderam tanto porque o Al vem crescendo em produção nesta temporada mesmo depois de ter começado um pouco abaixo da média— declarou Maira.

Com a rotina frenética de treinos e jogos Maira, confessa que a proximidade com irmão não sido tanta em decorrência do foco do atleta.

— Eu falo com meu pai sempre, quase todo dia a gente conversa e eu tento passar por ele as mensagens de apoio para o Al. Eu e meu irmão nos falamos com uma frequência menor até pela rotina de treinos dele e tudo mais, quando ele entra em temporada se concentra muito e agora nas finais mais ainda. Então tudo que eu preciso falar pro meu irmão nessa etapa eu passo para o meu pai que acompanha ele diariamente. — comentou.

A atleta do Sport, lamenta ainda não ter tido a oportunidade de conhecer pessoalmente o irmão ainda que os dois conversem com certa frequência. Maira revelou ainda que tem feito planos para se encontrar em breve com o irmão e parabenizar o atleta pelo desempenho nessa temporada.

— Sem dúvida nenhuma são duas grandes inspirações pra mim, meu pai por toda a trajetória de vida e no basquete e agora meu irmão brilhando na final. Eles são grandes inspirações e eu tento ser igual eles ou pelo menos chegar um pouco perto do que eles foram e são ainda. Eu tenho conversado com um meu pai e a gente está tentando planejar direitinho um encontro entre as temporadas dele lá e a minha aqui. Estamos combinando de ir para os Estados Unidos ou para a república dominicana conhecer o resto da família e ai eu com certeza vou parabenizar pessoalmente o Al por tudo que ele tem jogado e pelo sucesso que tem feito. — afirmou a atleta.

Golden State Warriors e Boston Celtics entram em quadra no Chase Center em São Francisco no domingo às 21h (Brasília). O jogo terá transmissão da Band (aberto), ESPN (fechado) e STAR+ (Streaming).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos