NBB: Com Yago em alta, Flamengo supera perda de Balbi e inicia final contra o São Paulo neste sábado

·6 minuto de leitura

Campeão da temporada 2018/19 e então líder da edição seguinte do NBB, que acabou cancelada devido à pandemia do novo coronavírus, o hexacampeão Flamengo vai em busca do bicampeonato a partir deste sábado, contra o São Paulo, no Maracanãzinho. Em sua oitava final na era Novo Basquete Brasil, o rubro-negro vem de uma temporada já vitoriosa e coroada por superação e força do grupo. Campeão da Champions League das Américas e da Copa Super 8, o rubro-negro viu o investimento no jovem talento Yago, da seleção brasileira, dar resultados expressivos dentro de quadra, em uma temporada em que perdeu um de seus principais armadores.

Era 9 de março, quando Flamengo e Minas faziam partida pela primeira fase da Champions. Em jogada individual, o armador argentino Franco Balbi sofria uma torção no joelho e deixaria a partida ainda no primeiro quarto. Dias depois, o Flamengo anunciaria que uma lesão no ligamento tiraria o jogador de 31 anos por oito meses das quadras. Campeão, melhor armador e melhor estrangeiro da temporada 2018/19, Balbi era um dos jogadores favoritos da torcida rubro-negra e o líder da armação da equipe. Na época, registrava médias de 8 pontos e 5,2 assistências por partida.

Mas o Fla havia buscado, ainda no início da temporada, um dos maioresprincipais reforços da modalidade. A equipe contratou o armador Yago Mateus, ex-Paulistano e nome recorrente nas listas de Aleksandar Petrovic na seleção brasileira — foi incluído na pré-lista do Pré-Olímpico de Split. O armador de 22 anos assumiu a responsabilidade de comandar o perímetro da equipe de Gustavo de Conti em reta final de temporada regular e nos playoffs. Deu muito certo: entre a primeira partida do mata-mata, contra o Mogi, e o penúltimo confronto contra o Paulistano (seu ex-clube), Yago emendou quatro partidas seguidas com pelo menos 15 pontos e quatro assistências.

— O Flamengo foi um passo à frente na minha trajetória. Estava jogando num nível muito alto e sabia que ainda tinha muita coisa para acontecer. Uma delas foi a oportunidade de estar num time como o Flamengo, e isso foi o que me fez aceitar a proposta e vir jogar no Rio de Janeiro. Agradeço muito ao Paulistano por tudo que fizeram por mim, pelas oportunidades e aprendizados, porque eu não conseguiria conquistar objetivos na minha vida sem o apoio e confiança — conta Yago.

Entre elogios a Balbi, com quem disputou posição, o jovem armador explicou como lidou com a mudança de status na equipe após a lesão do companheiro. Yago ganhou mais minutos em quadra e a responsabilidade de ser o jogador central na armação rubro-negra:

— Pra ser jogador de basquete você precisa estar preparado. Eu sempre me preparei para tudo. Quando tinha 17 anos, o Gustavinho, que é meu técnico hoje, me colocou para jogar uma final de campeonato. Eu tinha que estar pronto, então eu sempre estou preparado para fazer de tudo para ganhar — afirma.

Rápido, dono de ótima capacidade de infiltração e experiente no NBB mesmo com a pouca idade — estreou entre os profissionais em 2016 — o armador já participou de camps internacionais e chegou a estar inscrito no draft de 2019 da NBA. No Flamengo, diz estar evoluindo.

— Ainda tenho muito para evoluir e a cada temporada estou evoluindo mais. Minha defesa, leitura de jogo, aproveitamento. Muitas coisas para virar um jogador cada vez mais completo, e aqui no Flamengo tenho todo suporte e confiança para evoluir dentro e fora de quadra — diz ele, indicado aos prêmios de armador e destaque jovem do ano.

Campanha arrasadora e rivalidade

A grande reta final de Yago, porém, é a cereja do bolo de uma campanha avassaladora. Ainda invicto nos playoffs, o Flamengo perdeu apenas duas partidas na temporada regular. Além do NBB, o rubro-negro ficou com o sonhado e perseguido título da Champions League das Américas ao vencer o Real Estelí (Nicarágua) na final, e vai disputar um novo título mundial contra o San Pablo Burgos, da Espanha, campeão da Champions League da Europa.

Na Copa Super 8, torneio disputado entre as oito melhores equipes do primeiro turno do NBB, o rubro negro ficou bateu justamente o São Paulo (79 a 71) na final. O tricolor também havia sido adversário na semifinal da Champions. Ao mesmo tempo, das duas derrotas do Fla, uma delas foi para o tricolor. A rivalidade já está acirrada.

— Muito feliz por colocar o Flamengo onde merece estar mais uma vez, mais uma final de NBB. Agora é nos concentrar completamente no próximo adversário para tentar o mais importante, que é o título— diz Gustavo de Conti, técnico multicampeão pelo Fla e indicado ao prêmio de melhor da temporada no NBB.

Os destaques da equipe são o ala Marquinhos (média de 13,8 pontos por jogo) — indicado a ala do ano — e o ala-pivô Olivinha (7,5 rebotes), ambos líderes nas estatísticas. O pivô Hettsheimer, outro jogador com passagens pela seleção brasileira, é arma nos dois lados da quadra, com médias de 13,1 pontos e 5,4 rebotes por jogo.

Além de Yago, Marquinhos, Hettsheimer, Rafael Mineiro, Léo Demétrio e Jonathan Luz foram outros rubro-negros presentes na lista inicial do Pré-Olímpico.

Georginho é destaque

O São Paulo faz sua segunda temporada no NBB após a segunda colocação na Liga Ouro em 2018/19. Na temporada anterior, o clube estava em terceiro antes do cancelamento, com campanha de 20 vitórias em 26 jogos. Na temporada atual, o tricolor obteve a classificação na mesma colocação, mas com 23 triunfos em 30 jogos. Após as derrotas na Super 8 e na Champions, os paulistas tentam evitar que o Flamengo seja novamente sua pedra no sapato em busca do primeiro título.

O destaque da equipe de Claudio Mortari não poderia ser outro se não Georginho de Paula. Assim como Yago, o jogador de 24 anos foi indicado a melhor armador e também está na pré-lista da seleção brasileira para Split. No NBB, lidera os números da equipe em assistências (6,3 por partida) e rebotes (8,1). Só perde em pontos para o ala-pivô Lucas Mariano, terceiro maior cestinha da temporada, que registra 19,5 pontos por partida — outro inclusivo na pré-lista de Petrovic.

— É claro que estamos engasgados com o Flamengo. É o time que a gente precisa vencer para conquistar os nossos títulos. Por conta da grande sequência de vitórias deles, acredito que o primeiro jogo vai ser muito importante. Quebrar essa sequência nos daria muita confiança para o restante da série — diz Georginho, ao site da liga.

Para a final, a equipe paulista perdeu o veteraníssimo Shamell. Aos 40 anos de idade e em sua 13ª temporada no NBB, o ala norte-americano tem médias de 14,6 pontos, 3,3 rebotes e 2,8 assistências por partida. Peça importante, desfalcará o tricolor nas finais por conta de um procedimento cirúrgico no cotovelo após sofrer lesão.

Datas e onde assistir às finais do NBB

Jogo 1: 22/05 – 16h – ESPN, TV Cultura, DAZN (streaming) e Twitch (internet)

Jogo 2: 24/05 – 20h – ESPN, DAZN (streaming) e Twitch (internet)

Jogo 3: 27/05 – 18h30 – ESPN, TV Cultura e DAZN (streaming)

Se necessário (horários a definir):

Jogo 4: 29/05 – ESPN, TV Cultura e DAZN (streaming)

Jogo 5: 31/05 – ESPN, TV Cultura e DAZN (streaming)