Nego do Borel revela depressão: "Não sei até onde vou aguentar"

Bárbara Saryne
·2 minuto de leitura
Foto: Reprodução/Instagram/@negodoborel
Foto: Reprodução/Instagram/@negodoborel

Nego do Borel usou suas redes sociais para dizer que pensou em desistir da carreira e da vida. O funkeiro, que foi acusado de agressão por Duda Reis, postou um vídeo no qual aparece em shows e em momentos divertidos com jovens da comunidade. Na legenda, ele falou sobre depressão e o quanto tem sofrido com os julgamentos.

"Estava pensando em desistir de tudo, parar com tudo. Cada dia me sinto mais depressivo. Sendo atacado por muitas pessoas e a maioria mulheres, achando que sou um monstro. Mas pensei melhor, não vou desistir. Tenho um pai maior que isso tudo. Voltarei mais forte", escreveu.

Leia também:

Nos comentários, algumas pessoas mandaram mensagens positivas, mas nem todo mundo acreditou no desabafo do artista. Segundo Duda, Nego do Borel "odeia pobres e negros". Em um vídeo gravado após as acusações, a modelo contou que ele usava a caridade para se autopromover.

"Todas as questões, vídeos com os meninos no sinal, é tudo mentira. Ele parava de gravar e falava: odeio pobre, odeio negros, eles fedem'. Ué, cadê a representatividade? Eu ficava indignada, falava assim: gente, mas são pessoas normais, o que está acontecendo? Porque ele é racista com ele mesmo. Cuidado quando vocês forem aplaudir alguma ação social dele. Porque é sempre assim: 'Está gravando?' Aí fazia uma cena. E quando parava de gravar, tratava todo mundo mal. É só vocês irem nas favelas e perguntarem. É simples", afirmou Duda.

Os dois terminaram o relacionamento de quase três anos em dezembro de 2020. Pouco tempo depois, um áudio de uma moça relatando que transou com Nego do Borel foi vazado na internet. Aos prantos, Duda Reis abriu o jogo sobre o término. Segundo ela, além das traições, o noivado acabou por se tratar de um relacionamento abusivo com agressões físicas e verbais. O caso segue na Justiça.