Negociação entre Palmeiras e Globo emperra de vez

Presidente do Verdão, Galiotte tem feito jogo duro nas tratativas (Mister Shadow/Gazeta Press)

As negociações entre Palmeiras e Globo a respeito da exibição do Campeonato Brasileiro deste ano estão estagnadas. E sem qualquer perspectiva, neste momento, de evoluírem. Depois de cinco reuniões entre as partes, existem dois entraves que impedem a assinatura, o que pode tirar o Verdão da TV aberta e do pay-per-view durante a Série A.

O primeiro ponto que emperra o acordo é a vontade da emissora de aplicar um redutor, que funciona como uma espécie de multa, no Verdão por ter fechado a TV por assinatura com o Esporte Interativo. A justificativa é de que o Palmeiras não pode oferecer o pacote completo, de TV aberta, fechada e pay-per-view, como feito com outros rivais.

Leia mais:
– Palmeiras se assusta com proposta do Grêmio a Tardelli
– Demitido do Athletico, Rui Costa destaca carinho dos atletas
– Cruzeiro negocia empréstimo de R$ 300mi para pagar dívidas

O presidente Maurício Galiotte não aceita de forma alguma a aplicação da multa, que é mantida sob sigilo. O Blog apurou que tal punição poderia representar uma perda de até 15% do valor final.

O segundo ponto que trava o negócio é que a Globo não está disposta a bancar uma garantia mínima nos lucros do Verdão em cima do pay-per-view. Detalhe importante: Flamengo e Corinthians conseguiram tal privilégio em seus acordos. O Fla embolsará, na pior das hipóteses, R$ 120 milhões, contra R$ 110 milhões do Timão. Eles embolsavam 1/4 disso no ano passado.

O Palmeiras ainda defende que o pagamento do pay-per-view seja feito em cima do número de pacotes vendidos ou algo mais técnico, enquanto a Globo pretende pagar pelo menos em 2019 seguindo pesquisas do Ibope.

Em boa condição financeira, o Verdão não está disposto a ceder para fechar o acordo. Tanto que nem colocou em seu orçamento para 2019 qualquer receita com os direitos de transmissão do Brasileirão em TV aberta e pay-per-view.

Galiotte, inclusive, já comunicou Leila Pereira, patrocinadora do clube, sobre o risco de nenhuma das partidas alviverdes serem exibidas na Globo – apenas os jogos em TV fechada, nos canais escolhidos pelo Esporte Interativo, seriam exibidos.

Além do Palmeiras, o Athletico Paranaense também não chegou a um acordo com a Globo. Isso significa que dos 380 jogos do Brasileirão, 74 ficarão descobertos. Se Verdão ou Furacão estiverem na disputa pelo título ou seus adversários, por exemplo, na rodada final, a Globo deixará de transmitir pela primeira vez desde 1986 um jogo que consagra o campeão.