Neguinho da Beija-Flor fala da saudade do carnaval e da criação de sua própria escola de samba: 'Grande sonho'

Rafael Nascimento
·2 minuto de leitura

Aos 71 anos, Neguinho da Beija-Flor realiza mais um de seus sonhos. O cantor, compositor e intérprete da Azul e Branco de Nilópolis agora divide o coração com outra a agremiação: a Império de Nova Iguaçu. A escola foi criada pelo próprio sambista e carrega no nome o local onde o artista nasceu e ainda mantém uma relação de bastante carinho.

“Sempre foi um grande sonho idealizar a nossa própria escola de samba, no município em que nasci e fui criado. Como vim de uma família de músicos, sempre tive esse sonho, que hoje se tornou realidade”, conta Neguinho, cuja agremiação ostenta um tigre de coroa na bandeira:

“O tigre simboliza a resistência e tem referência com a cor laranja, da minha cidade natal. E tem o azul e branco da minha Beija-Flor”..

O cantor, detentor de cinco estandartes de ouro, contará com a ajuda do filho na nova escola, Júnior Beija-Flor. Ele ficará responsável por conduzir administrativamente a nova agremiação: “Trabalho com meu filho há alguns anos. Ele é um dos responsáveis pela minha agenda de shows e também atua no mundo do samba”.

A escola, que já tem documentação e fundação datada de 20 de dezembro de 2020, tem até quadra, bem pertinho da casa onde Neguinho nasceu e cresceu. Ainda de acordo com o músico, o primeiro desfile vai acontecer pelo grupo de avaliação na Estrada Intendente Magalhães, no Rio. O lançamento oficial ocorrerá numa live a ser divulgada pelo sambista.

Apesar da alegria de ter sua própria escola, Neguinho não esconde a falta que sente do carnaval e dos desfiles, interrompidos por conta da pandemia do coronavírus. Ele, aliás, já foi vacinado. No ano passado, chegou a ser internado após testar positivo para a Covid-19.

"A saudade do carnaval e imensurável. Não vejo a hora que começarmos nossos ensaios."