Nem todos os passageiros do voo que levou homem infectado com cepa indiana foram testados

·1 minuto de leitura
  • Homem veio de voo da Índia, fez escala em SP e seguiu para o RJ

  • Presença do coronavírus só foi detectada em teste feito no Aeroporto de Guarulhos

  • No momento, 29 pessoas estão sendo monitoradas, mas nem todas foram testadas

Um voo de São Paulo para o Rio de Janeiro, em que um dos passageiros estava infectado com a variante indiana do coronavírus, não teve todos os passageiros testados para a Covid-19.

Somente aqueles que tiveram contato direto com o homem infectado foram testados. Entre eles, funcionários do hotel em que ele ficou e pessoas que ficaram a menos de um metro e meio de distância dele. Até agora, todos os testes voltaram negativos.

Marcio Braga, superintendente em Vigilância em Saúde do Rio, afirmou que 29 pessoas estão sendo monitoradas, mas só serão testadas se exibirem sintomas de infecção. Prefeitura do Rio de Janeiro está à espera de diretrizes da Anvisa sobre contenção de cepas advindas de outros países.

Leia também

A Anvisa, por sua vez, declarou que todos os requerimentos de migração foram cumpridos, incluindo a apresentação de um teste negativo, realizado 72 horas antes da viagem da Índia a São Paulo. A presença da variante indiana só foi detectada por um teste PCR que o homem fez no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Após fazer escala em São Paulo, o homem seguiu para o Rio de Janeiro, onde ficou hospedado em um hotel na noite de sábado (22). No domingo, ele seguiu viagem para Campos, cidade onde mora.

No momento, ele está em observação em um hotel sanitário no Rio de Janeiro e apresenta sintomas leves.