Montanhista é encontrado vivo após passar 47 dias perdidos no Himalaia

Katmandu, 26 abr (EFE).- Uma equipe de resgate encontrou nesta quarta-feira um montanhista taiwanês e o corpo de sua companheira após passar 47 dias perdidos no distrito de Dhading, em uma área montanhosa do centro do Nepal, informou à Agência Efe uma fonte policial.

"Uma equipe de resgate encontrou com vida o excursionista Liang Sheng-yu e sua namorada Liu Chen-chin morta no vale de Rubi, no distrito de Dhading", disse a Efe o porta-voz da polícia nepalesa neste distrito, Deependra Panjiyar.

O casal tinha sido visto pela última vez no dia 9 de março na área de Tipling, no mesmo distrito no qual foram achados hoje, e, segundo a polícia, ambos se refugiaram em uma caverna após ficarem presos em uma zona de imensos despenhadeiros.

O montanhista foi levado de helicóptero ao centro médico Grande Hospital de Katmandu, onde informaram que sua condição é "estável", com exceção de uma ferida infectada em uma de suas pernas.

"Ele está fazendo tratamento nutricional", uma vez que foi encontrado pesando apenas 20 quilos e ingeriu somente água e sal durante os 47 dias que permaneceu desaparecido, detalhou à Efe o porta-voz do hospital, Binod Adhikari.

O porta-voz acrescentou que, segundo o relato do sobrevivente, a outra excursionista de nacionalidade taiwanesa morreu há apenas três dias.

O Nepal, onde se encontra a maior parte da cordilheira do Himalaia, recebe milhares de turistas ao ano com a intenção de praticar montanhismo e, segundo dados do governo nepalês, neste ano 365 alpinistas tentarão chegar a seu pico mais alto, o Everest. EFE