Neta de idosa de 101 anos estuprada pelo genro fala sobre o drama

Neta da idosa de 101 anos que foi estuprada pelo genro usou as redes sociais para dividir o drama que a família tem enfrentado (Reprodução/Facebook)

Maria Talita Bernardo Silva Araújo, 21 anos, neta da idosa de 101 anos que foi estuprada pelo genro, no interior do Pernambuco, usou as redes sociais para dividir o drama que a família tem enfrentado desde que denunciou o crime.

Pelo Facebook, a jovem pediu justiça e contou as ameaças sofridas após a prisão do agressor, que era casado com sua mãe há 21 anos. Em sua postagem, Maria Talita denunciou o estupro da avó, crime denunciado na véspera no Dia Internacional da Mulher.

“Essa é minha vozinha, linda né? No último dia 7, véspera do dia internacional da mulher, ela foi estuprada pelo próprio genro, uma mulher de 101 anos que já passou por muita coisa na vida, quem a conhece sabe. Ela foi estuprada, violentada não só sexualmente como psicologicamente também, nos últimos dias ela acorda chorando e não tem dormido direito, acorda assustada e parece sempre com medo, eu sinto o medo dela no olhar quando ela olha pra gente, até quando viveremos assim? Até quando vamos ser usadas e tratadas como lixo?”, escreveu a jovem.

O crime teria sido descoberto depois que a filha da vítima, que estava desconfiada do comportamento do parceiro, escondeu câmeras de segurança pela casa e no quarto da idosa, e flagrou a violência sexual. José Bezerra da Silva, de 44 anos, responde por estupro de vulnerável e está preso no presídio de Vitória de Santo Antão.

Após a denúncia, sua família começou a receber ameaças da irmã do agressor, que chegou a ser detida após agredir a sua mãe na delegacia, e só foi liberada após pagar fiança.

“Eu e minha família já estamos passando por um verdadeiro inferno nos últimos dias. Sofrendo ameaças, minha mãe foi espancada na própria delegacia pela própria irmã do indivíduo só pelo fato de ter denunciado o crime, segundo a família dele minha mãe tinha que esconder e comprar uma passagem pra ele fugir para São Paulo, escutamos essas coisas todos dias “ele era seu marido” a coisa que mais me chocou foi a irmã do mesmo pedir pra que minha mãe tirasse a acusação e levasse minha vó na delegacia e incentivasse a minha vó a dizer que ela permitia os atos e que gostava e não para só por aí.”

“A defesa do estuprador disse que ele era apaixonado por minha avó e ela era apaixonada por ele, como se toda a barra que estamos passando ainda fosse uma besteira para eles. Eles querem insinuar que minha vó de 101 anos, que não consegue nem tomar um banho e se quer comer sozinha ESTÁ APAIXONADA PELO PRÓPRIO ESTUPRADOR. Até quando a vítima vai ser a culpada?”, questiona a neta.

Maria Talita aproveitou para agradecer o apoio recebido, e contou que sua avó está se recuperando. “Sou imensamente grata a cada uma de vocês que se comoveram e estão me ajudando a passar por esse momento tão delicado, eu não sei como agradecer, me sinto imensamente recarregada a cada mensagem recebida e prontinha pra continuar com nossa luta. Queria abraçar cada uma de vocês e dizer que está dando certo. Muito obrigada. Essa luta é nossa. Minha vozinha está se recuperando e tenho fé que ela vai ficar bem.”