Neta de Marco Aurélio invade sessão do Supremo: 'vovô!'

Carolina Brígido

No meio da sessão do Supremo Tribunal Federal (STF) desta quarta-feira, o julgamento sobre pagamento de adicional de riscos a portuários foi interrompido por uma vozinha de menina:

— Vovô!

Era Laura, neta de quase três anos do ministro Marco Aurélio Mello. Como vem ocorrendo desde março, a sessão era realizada por videoconferência. Marco Aurélio votava de casa, em seu escritório, quando a menina abriu a porta sorrateiramente. O motivo era nobre: pegar os chocolates que o avô guarda no local.

A cena foi rápida e, aparentemente, passou despercebida para os outros ministros. Marco Aurélio não escondeu o orgulho da menina.

— Guardo no escritório vasilhas de M&M e chocolates. As netas, Rafaela, Luísa e Laura, com os pais, estão comigo desde o início de março. Laura entrou no escritório, justamente na hora que estava votando por videoconferência, para pedir a guloseima — disse Marco Aurélio ao GLOBO, explicando que as outras netas têm 5 e 7 anos.

O ministro disse ainda que as netas são a “alegria da residência”, e que o episódio mostra “o lado humano do juiz”.