Netanyahu desiste de formar governo em Israel

Premiê israelense, Benjamin Netanyahu

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, renunciou, nesta segunda-feira (21), à tarefa de formar um novo governo, e o presidente Reuven Rivlin informou que encarregará o opositor Benny Gantz da missão.

Netanyahu anunciou "para o chefe de Estado que renunciava a formar governo", e este manifestou sua "intenção de transferir o mandato (...) o quanto antes (...) para o deputado Benny Gantz".

As eleições legislativas antecipadas de 17 de setembro não permitiram a Netanyahu obter maioria para compor a nova administração - nem sozinho, nem com seus aliados.

O primeiro-ministro em fim de mandato acusou Gantz de ter se recusado a negociar nas condições desejadas por Netanyahu.

Benny Gantz também terá 28 dias para formar um governo, uma tarefa que se anuncia difícil.

Até o momento, todas as tentativas de formar um governo de coalizão foram frustradas.

O partido Azul e Branco de Gantz indicou em um comunicado que "o tempo de andar dando voltas terminou, agora é o momento de agir".

"O Azul e Branco está decidido a formar um governo de união liberal, liderado por Benny Gantz, em quem o povo de Israel votou há um mês", segundo a formação.

Com o termo "liberal", a formação dava indícios de que limitará a influência dos partidos religiosos na hora de se formar uma coalizão.