Netanyahu pede adiamento do início de julgamento por corrupção

O primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu preside sua reunião semanal do gabinete em Jerusalém

O primeiro-ministro do Israel, Benjamin Netanyahu, em plenas negociações para formar o governo, pediu nesta segunda-feira o adiamento do início de seu julgamento por corrupção, previsto para 17 de março, afirmando que não teve acesso a alguns documentos da investigação.

Os advogados de Netanyahu, que afirmou ter conquistado a "maior vitória" de sua carreira nas legislativas de 2 de março, enviou uma carta ao tribunal de Jerusalém para pedir um adiamento de 45 dias.

Netanyahu, o chefe de Governo da história de Israel indiciado durante seu mandato, está sendo investigado por corrupção, fraude e abuso de confiança em três casos distintos.