Crescente Vermelho recupera quase 100 corpos de soldados sírios em Damasco

Beirute, 27 mar (EFE).- Pelo menos 96 corpos de soldados governamentais sírios mortos nas últimas semanas em combates contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) foram recuperados nesta terça-feira pelo Crescente Vermelho no sul de Damasco, informou o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Uma equipe desse organização entrou no bairro de Al Qadam, no sul da capital e tomado pelo EI, para retirar os corpos e levá-los a zonas sob o controle das forças governamentais, após um acordo entre os jihadistas e as autoridades sírias.

A fonte não descartou que o número de mortos aumente porque ainda há 30 membros das tropas leais ao Governo de Damasco desaparecidos.

Em 13 de março, o EI lançou um ataque contra Al Qadam que derivou em confrontos contra as forças governamentais e que terminaram uma semana depois com a tomada do controle por parte dessa organização extremista do bairro.

Os jihadistas iniciaram esse ataque depois que no dia anterior os combatentes da facção Soldados do Levante, que controlava Al Qadam até esse momento, deixaram a zona em aplicação a um acordo com as autoridades.

Depois da saída dos milicianos dessa facção e seus parentes - ao redor de mil pessoas -, as tropas governamentais assumiram o domínio de Al Qadam.

Pouco depois, o EI se infiltrou nesse bairro desde o vizinho distrito de Hayar al Asuad, onde está presente há anos e próximo ao campo de refugiados palestinos de Al Yarmouk, que controla parcialmente. EFE