Netflix adotará novas medidas contra 'rachadinhas' de senhas

·2 min de leitura
Netflix irá testar o pagamento de uma taxa adicional para incluir membros de fora da casa na conta (akub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
Netflix irá testar o pagamento de uma taxa adicional para incluir membros de fora da casa na conta (akub Porzycki/NurPhoto via Getty Images)
  • Empresa quer cobrar uma taxa extra para que usuários de fora da casa assistam seus programas;

  • Por enquanto, a novidade só será posta em prática no Chile, Costa Rica e Peru;

  • Segundo a empresa, houve muita "confusão" sobre com quem era permitido compartilhar a conta.

A Netflix colocará em prática novas medidas para reprimir o compartilhamento de senhas por usuários que não vivem na mesma casa. A informação, publicada na revista americana Variety, foi confirmada por Chengyi Long, diretor de inovação de produtos da empresa de streaming.

Há tempos a companhia destaca em seus termos de serviço que a conta de um cliente “não pode ser compartilhada com indivíduos fora de sua casa”, contudo, até então a empresa fez pouco para impedir que a prática se tornasse padrão entre seus clientes.

No ano passado, alguns usuários receberam uma tela em seus aplicativos pedindo que digitassem um código de verificação enviado para o e-mail cadastrado, ou, caso não fossem os donos da conta, que comprassem uma. Na época, a Netflix informou que estava testando a funcionalidade, mas não ela ainda não entraria em ação.

Agora, o serviço de streaming decidiu dar mais um passo para fazer cumprir seus termos de serviço. A empresa irá realizar um teste em três países, Chile, Costa Rica e Peru, dando a opção ao titular da conta de pagar uma taxa extra para que usuários de fora de sua casa possam assistir programas e filmes em sua conta.

De acordo com Chengyi Long, a ideia é permitir que as pessoas compartilhem suas contas “de maneira fácil e segura, além de pagar um pouco mais”. Segundo o executivo, a empresa sempre permitiu que as contas fossem compartilhadas pelos membros de uma família, o que acabou gerando confusão entre seus clientes sobre quando e por quem o serviço poderia ser dividido. "Como resultado, as contas estão sendo compartilhadas entre as famílias – impactando nossa capacidade de investir em ótimas novas séries e filmes para nossos membros".

Nos países que entrará em efeito, o preço do adicional de compartilhamento tem ficado por volta de um terço do custo do plano mais básico da Netflix. No Peru, o plano básico sai a 24,9 PEN, enquanto a taxa extra sairá por 7.9 PEN. Na Costa Rica o plano mais barato custa $8.99 USD, enquanto o adicional extra ficará $2.99 USD. Por fim, no Chile, o plano simples custa 5940 CLP, já o extra terá um custo de 2380 CLP.

A ferramenta em teste não será, necessariamente, expandida para todo o restante do mundo, mas sua criação demonstra uma vontade da empresa de conseguir combater o compartilhamento de contas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos