Netflix: CEO há 25 anos, Reed Hastings deixa o comando da empresa

CEO da Netflix, Reed Hastings, anunciou que está deixando o cargo (STR/NurPhoto via Getty Images)
CEO da Netflix, Reed Hastings, anunciou que está deixando o cargo (STR/NurPhoto via Getty Images)
  • Empresa ficará sob o comando de Ted Sarandos e Greg Peters;

  • Mudança ocorre em meio a um período conturbado na empresa;

  • Netflix adquiriu mais assinantes no último trimestre do que o esperado pelos analistas.

Na noite desta quinta-feira (19), Reed Hastings anunciou que estava deixando o cargo de CEO da Netflix. O executivo foi um dos fundadores da empresa junto de Marc Randolph, que atuou como primeiro CEO da companhia de streaming.

Ficam em seu lugar Ted Sarandos, que já era co-CEO, e Greg Peters, que era diretor de operações da empresa (COO). Ambos chegaram a suas posições em 2020 durante um momento de crise para a companhia. A saída de Hastings também causou outras mudanças, como a promoção de Bela Bajaria como chefe de conteúdo e Scott Stuber como diretor da divisão de filmes da empresa.

"Ted e Greg são agora co-CEOs. Depois de 15 anos juntos, temos uma ótima taquigrafia e estou muito confiante em sua liderança. Duas vezes o coração, o dobro da capacidade de agradar os membros e acelerar o crescimento. Orgulho de servir como Presidente Executivo por muitos anos", disse o executivo em seu comunicado oficial.

Hastings abandonou a direção da empresa após ficar 25 anos em seu comando. O executivo mantém sua participação como presidente do conselho de administração da empresa. Curiosamente, Hastings também participa do conselho administrativo do Facebook.

A saída de Hastings acontece em meio à mudanças radicais na Netflix, como o desenvolvimento de um plano básico com anúncios e as tentativas de restringir o compartilhamento de contas, medidas que o executivo resistiu em adotar até a queda no número de assinantes no primeiro semestre de 2022. A empresa, supostamente, também estaria considerando uma venda para a Microsoft.

Com a implementação dos novos recursos, a Netflix viu seu número de assinantes crescer em 7,66 milhões no quarto trimestre de 2022, superando todas as expectativas dos analistas. A empresa, que atualmente possui 231 milhões de assinantes, ainda está enfrentando uma forte concorrência de rivais, como Amazon e a Disney, e isso se reflete em seu lucro.

Em 2022, o lucro da empresa caiu para US$ 55 milhões (R$ 286 milhões) ou 12 centavos por ação. Em comparação, em 2021 a empresa reportou lucros de US$ 607 milhões (R$ 3,1 bilhões) ou US$ 1,33 por ação.