Netflix processa produtoras de musical baseado em "Bridgerton": "Se recusaram a cooperar"

 Imagem de
Imagem de "Bridgerton". Foto: Divulgação/Netflix

Resumo da notícia:

  • Netflix processou produtoras de musical inspirado em "Bridgerton" após tentativa de acordo

  • Abigail Barlow e Emily Bear usam diálogos, personagens e situações da série sem permissão formal

  • Autora dos livros da trama também se pronunciou sobre o assunto

Os direitos autorais de "Bridgerton" viraram causa de briga na Justiça em meio à produção de um musical inspirado na série. De acordo com o Deadline, a Netflix processou as produtoras Abigail Barlow e Emily Bear por criarem um espetáculo com muitas referências da trama sem permissão formal.

Segundo a plataforma de streaming, a peça intitulada "The Unofficial Bridgerton Musical", apresentada em Washington, nos Estados Unidos, usa diálogos, personagens e situações da produção. Inclusive, suas idealizadoras teriam se recusado a entrar em acordo com a empresa detentora dos direitos da obra escrita por Julia Quinn.

“A Netflix apoia a criação de conteúdo por parte dos fãs, mas Barlow & Bear deram muitos passos adiante, buscando criar receita para si sem permissão formal para utilizar a marca Bridgerton”, afirmou a Netflix através de um porta-voz. “Tentamos muito trabalhar com a Barlow & Bear, e elas se recusaram a cooperar. Os criadores, elenco, roteiristas e equipe deram seus corações e almas em Bridgerton e estamos tomando medidas para proteger seus direitos”, completou.

Julia Quinn, autora dos livros que resultaram na adaptação televisiva, também se pronunciou ao dizer que gosta do conteúdo original de Barlow & Bear, criado inicialmente para o TikTok. No entanto, ela destacou que há uma grande diferença entre compartilhar músicas na plataforma e vendê-las sem permissão dos autores originais.

“Espero que elas entendam a necessidade de proteger a propriedade intelectual de outros profissionais, incluindo os personagens e histórias que criei nos romances de Bridgerton há mais de vinte anos”, disse a escritora, de acordo com o Deadline.

As produtoras Barlow & Bear não se manifestaram sobre o caso até a publicação desta matéria sobre o processo.

Vale lembrar que a terceira temporada de "Bridgerton" já está sendo produzida com a nova showrunner Jess Brownell, de "Scandal" e "Inventando Anna", enquanto as duas primeiras temporadas estão disponíveis na Netflix.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos