Mãe de menina agredida em Porto Real também responderá por tortura; estado da criança é gravíssimo

·1 minuto de leitura

RIO — Além da madrasta, mãe da menina de 6 anos agredida em casa, no bairro Jardim das Acácias, em Porto Real, no sul do Estado do Rio, também foi autuada por tortura na 100ª DP (Porto Real). As duas confessaram o crime, segundo a Polícia Civil. Já a avó da criança responderá por omissão. A menina está internada em estado gravíssimo num hospital particular em Resende, também no Sul do Estado desde a tarde da última segunda-feira.

De acordo com a investigação, as agressões contra a criança começaram na sexta-feira e foram feitas com um fio de TV a cabo dobrado, socos e pontapés. O motivo, de acordo com a Polícia Militar, foi o fato de a menina ter bebido um copo de leite sem autorização. O espancamento se estendeu durante o fim de semana, de acordo com a 100ª DP.

Somente na manhã de segunda-feira, a avó da criança chamou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). A menina foi levada para o Hospital municipal de Porto Real. Por causa das lesões que ela apresentava, a equipe médica acionou a Guarda Municipal que, por sua vez, chamou o 37º BPM (Resende).

A mãe, de 27 anos, e a madrasta da criança, de 25, foram encontradas em casa e levadas para a delegacia. Caso condenadas, as duas podem pegar uma pena que varia de dois a oito anos de reclusão. O fio dobrado que, de acordo com a Polícia Civil, foi usado nas agressões, está apreendido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos