Neymar tentava reatar com Bruna Marquezine na mesma época de suposto abuso

·2 minuto de leitura

Neymar está novamente no centro de uma acusação de abuso sexual. Desta vez, por uma funcionária da Nike, empresa que foi sua patrocinadora durante anos. O episódio teria acontecido em junho de 2016, em Nova York, após uma festa que celebrava Michael Jordan e um novo tênis da estrela do basquete. Mesma época em que Neymar e Bruna Marquezine já ensaiavam uma reconciliação após idas e vindas de um namoro que começou em 2012.

A especulação de uma retomada do relacionamento começou em meados de 2016 e culminou com Neymar abraçando Bruna na arquibancada do Maracanã, dedicando a medalha de ouro da seleção brasileira nas Olimpíadas daquele ano a ela.

Naquele jogo, Neymar usava uma faixa na cabeça escrita “100% Jesus”. Fontes ligadas ao casal diziam que ele estava tentando de tudo para provar a Bruna que tinha mudado e amadurecido. A atriz, por sua vez, estava frequentando cultos evangélicos e chegou a ir algumas vezes na Igreja Anabatista com a amiga Leticia Almeida e também a participar de encontros com a cantora gospel Priscilla Alcântara.

O namoro foi assumido em dezembro do mesmo ano, quando Neymar deu uma superfesta de réveillon na mansão de Mangaratiba, na Região da Costa Verde, com toda a família da namorada presente.

Nenhuma linha sobre o suposto abuso (Neymar teria forçado a funcionária a fazer sexo oral nele) saiu na imprensa na época, já que a denúncia, segundo o Wall Street Journal, que publicou a história essa semana, só foi feita dois anos depois.

Em 2017, Bruna passou boa parte do ano com Neymar, mas problemas aconteceram e eles se afastaram, retomando a relação durante o casamento de Marina Ruy Barbosa, em outubro. No réveillon, em Fernando de Noronha, reassumiram. Amigos davam certo o noivado e o casamento logo após a Copa de 2018. O que não aconteceu. Depois de curtirem muitas viagens juntos e até estrelaram a primeira campanha como namorados para uma rede de magazines, Neymar e Bruna terminaram mais uma vez. Em outubro de 2018 ela chegou a dizer para jornalistas num evento que a decisão do rompimento havia partido dele. E muita gente não entendeu. Segundo amigos, nem mesmo ela.

Com o episódio vindo à tona agora, quase três anos depois, pessoas próximas à atriz acreditam que ele decidiu poupá-la do constrangimento que seria ver o namorado em meio a uma investigação por abuso sexual. Seis meses após terminar com Bruna, Neymar foi acusado por Najila Trindade de estupro, após pagar a ida dela para encontrá-lo em Paris. Ele foi julgado inocente.

Logo após esse novo imbróglio, a Nike decidiu levar a denúncia de sua funcionária à frente e iniciou uma investigação interna da qual Neymar teria se recusado a participar. O jogador, porém, nega qualquer tipo de comportamento abusivo e diz que foi traído pela marca, que acredita ter arrumado uma forma de romper o contrato sem pagar o que devia a ele.