Nicarágua nega possível instalação de bases estrangeiras em seu território

O ministro das Relações Exteriores da Nicarágua, Denis Moncada, considerou nesta terça-feira (21) como "lucubração infundada" afirmar que a autorização de rotina para a entrada de tropas russas em seu país visa a instalação de bases militares estrangeiras em meio ao conflito Rússia-Ucrânia.

"São lucubrações sem razão, sem fundamento, porque até nossa Constituição estabelece que bases militares estrangeiras não são permitidas na Nicarágua", esclareceu o chanceler em entrevista à rede russa RT, transmitida pelo canal oficial 4 de Manágua.

Moncada respondeu assim à pergunta do entrevistador, que falava de "especulação" sobre a "hipotética instalação de bases militares de outros países" na Nicarágua.

"Lembremos que a mídia ocidental e muitos setores [estão] interessados em desestabilizar a Nicarágua neste caso. Eles se aproveitam de algo que é rotineiro, poderíamos dizer [que é feito] há muitos anos", explicou.

Em 14 de junho, o Parlamento, onde o governo tem maioria, aprovou a pedido do presidente Daniel Ortega a autorização para a entrada de tropas, navios e aeronaves da Rússia, Estados Unidos e outros países para exercícios humanitários com o exército nicaraguense.

Na semana passada, o chefe da diplomacia dos EUA para a América Latina, Brian Nichols, disse que era uma "provocação perigosa" convidar os russos para a Nicarágua, mesmo para exercícios humanitários, em um momento em que a Rússia invade a Ucrânia.

"O que está acontecendo é que este evento normal e rotineiro está sendo usado para tentar criar um ambiente adverso para o governo nicaraguense e o povo nicaraguense", respondeu Moncada.

O ministro das Relações Exteriores explicou que a eventual entrada de tropas estrangeiras ocorrerá no quadro de uma relação de "amizade, cooperação, solidariedade e apoio em situações de emergência, busca, salvamento e resgate".

São atividades militares que se realizam "há anos, em que o presidente da República manda o pedido à Assembleia Nacional para a aprovação de um decreto do Executivo autorizando legalmente" a entrada de tropas, comentou.

Os Estados Unidos sancionaram parentes e associados de Ortega nos últimos anos, considerando que seu governo não respeita a democracia e os direitos humanos.

Ortega, um ex-guerrilheiro de esquerda no poder desde 2007, conquistou um quarto mandato consecutivo em novembro, em eleições em que seus principais rivais não participaram por estarem presos ou exilados.

Seu governo fortaleceu os laços com a Rússia, país que forneceu ajuda militar, vacinas anticovid e uma estação de monitoramento por satélite (Glonass) que usa 24 satélites russos.

bm/mav/am

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos