Nicolas Prattes se preparou por três anos para viver o sofrido personagem de ‘Todas as flores’: ‘História desafiadora’

Logo nas primeiras cenas de “Todas as flores”, Diego (Nicolas Prattes) vê a casa onde morava com a família ser demolida, perde as únicas economias, vai morar na rua com a mãe e os dois irmãos, cai numa armação de Luis Felipe (Cassio Gabus Mendes) e Olavo (André Loddi), é preso por um crime que não cometeu e quase apanha na cadeia. É dura a vida do mocinho... Nas redes sociais, tamanho sofrimento do personagem repercutiu bastante e rendeu elogios ao ator que o interpreta. Para Nicolas, o sucesso da trama que ele vive na ficção vem por meio da identificação do público.

— Está sendo um aprendizado especial contar uma história sofrida com que muita gente se identifica. Diego é um brasileiro clássico. É só ligar no “Bom dia, Rio” ou no “RJTV” que a gente vê um filho que perde uma mãe, por exemplo, ou o contrário — destaca o ator, que, sobre os intensos primeiros capítulos da novela do Globoplay, diz: — Foi uma das melhores apresentações de personagem que já fiz. Pareceu um filme de tanta coisa que aconteceu com ele em pouco tempo!

Nicolas soube que viveria uma história densa na obra de João Emanuel Carneiro há três anos e resolveu investir todo esse tempo na preparação para o trabalho.

— Pautei toda a minha vida nesse período buscando referências, foi um estudo de formiguinha. Então tive tempo para criar uma base sólida (para o papel). Fiz outros trabalhos antes de começar a gravar a novela e não deixei ninguém mexer em cabelo, por exemplo — conta o ator, que teve a chance de interpretar uma outra figura em “Todas as flores”, mas optou por Diego logo de cara: — Tinha dois personagens que eu poderia fazer. Quando Carlinhos (Carlos Araújo, diretor artístico) me chamou, perguntei sobre as tramas. Ele me contou a do Diego, e eu nem quis saber a do outro. Queria contar essa história desafiadora, me colocar nesse lugar. É o personagem mais real que faço.

Depois que grava as cenas, o ator não tem o costume de revisá-las. Gosta mesmo é de assistir como o público, só quando o capítulo é lançado. Ao ver tantos momentos densos, ele diz, a emoção toma conta:

— Eu me emociono em todas as sequências porque me coloco de novo naquele lugar.

Além de uma crítica positiva do público, o artista ganhou elogios da própria família sobre seu trabalho na novela, que lança novos episódios nesta quarta-feira, no Globoplay:

— Minha mãe me parabenizou, disse que está feliz. Aliás, uma coisa que tenho em comum com Diego é que fui criado num lar com bastante amor. Minha família me apoia muito.

Depois de ter perdido sua liberdade e de ter visto a família passar por poucas e boas sem conseguir ajudá-los, Diego vai buscar vingança. Diferentemente do personagem, Nicolas não é do tipo que guarda rancor:

— Dá muito trabalho não confiar nas pessoas. Essa coisa de se vingar gasta muita energia, tenho percebido isso com meu personagem.

E para quem já está com pena do rapaz (e de sua família, que também sofre junto) com apenas 10 episódios liberados até agora no streaming, Nicolas adianta:

— Podem esperar mais sofrimento! Esse cara vai criar ainda muita casca antes de sair dessa.