Nigéria negocia com Boko Haram libertação de estudantes de Chibok

Ativistas do movimento #bringbackourgirls protestam em Abuja, em 8 de janeiro de 2017

O governo nigeriano "negocia" com o grupo islamita Boko Haram para obter a libertação das estudantes de Chibok, sequestradas há três anos no nordeste do país, graças à mediação de vários países estrangeiros, indicou a presidência.

Este anúncio, realizado pela BBC, ocorreu na véspera das cerimônias em memória do sequestro das mais de 200 estudantes em Chibok (nordeste) em 14 de abril de 2014, que gerou indignação internacional.

"O governo trabalha na libertação das estudantes de Chibok e de todos os nigerianos sequestrados pelos terroristas" recorrendo a "todos os meios possíveis", afirmou um porta-voz da presidência nigeriana, Garb Shehu, em uma entrevista à BBC.

"A operação militar segue seu curso para livrar o nordeste dos terroristas, ainda presentes, em particular na floresta de Sambisa. Ao mesmo tempo, estão ocorrendo negociações (...) para libertar outras estudantes, além das já soltas", afirmou.

"Estas negociações são realizadas com a ajuda de alguns países", acrescentou Shehu, citando o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) e o governo suíço, que já participaram das negociações para a libertação de vinte estudantes no ano passado.

O porta-voz também disse que "outros países" participavam das negociações, sem citá-los.