Nigéria negocia libertação de meninas de Chibok ainda reféns, diz presidente

Manifestantes do grupo #BringBackOurGirls protestam o marco de mil dias desde que as mais de 200 meninas de Chibok foram sequestradas pelo grupo insurgente islâmico Boko Haram, na Nigéria 08/01/2017 REUTERS/Afolabi Sotunde/Files

ABUJA, (Reuters) - O governo da Nigéria está negociando a libertação do restante das meninas de Chibok ainda mantidas como reféns, disse o presidente Muhammadu Buhari nesta quinta-feira, um dia antes de o sequestro de 276 estudantes pelo grupo insurgente islâmico Boko Haram completar três anos.

O governo "está em constante contato por meio de negociações e inteligência local para garantir a libertação do restante das meninas e outras pessoas sequestradas, sem que ninguém saia ferido", disse o presidente nigeriano.

Das garotas sequestradas na escola do nordeste da cidade de Chibok em 2014, 195 ainda estão desaparecidas. Mais de 20 foram libertadas em outubro em um acordo mediado pela Cruz Vermelha Internacional. Outras escaparam ou foram resgatadas.

(Reportagem de Felix Onuah)