Nike e bancos impulsionam S&P 500 para máxima recorde de fechamento

·1 minuto de leitura
Bolsa de Nova York

Por Noel Randewich e Medha Singh

(Reuters) - O índice S&P 500 encerrou a semana em máxima recorde nesta sexta-feira, impulsionado pelas ações da Nike e de vários bancos, enquanto dados de inflação mais fracos do que o esperado aliviaram preocupações sobre uma redução repentina no estímulo concedido pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos).

As ações da Nike Inc avançaram 15,5%, para uma máxima histórica, depois que a fabricante de tênis projetou vendas para o ano fiscal acima das estimativas de Wall Street. Os ganhos dos papéis também ajudaram o Dow Jones a ficar na dianteira entre os três principais índices acionários.

Bank of America subiu 1,9% e Wells Fargo ganhou 2,7%, depois de o Fed anunciar que os grandes bancos foram aprovados no teste de estresse e não enfrentarão mais restrições relacionadas à pandemia na recompra de ações e no pagamento de dividendos.

O índice financeiro do S&P 500 ganhou 1,3% e teve o melhor desempenho entre 11 índices setoriais.

"Hoje é um pouco de realização de lucros em tecnologia e uma realocação para os bancos após os resultados dos testes de estresse", disse Dennis Dick, da Bright Trading LLC, acrescentando esperar que os bancos anunciem em breve o aumento dos dividendos.

O índice Dow Jones subiu 0,69%, a 34.434 pontos, enquanto o S&P 500 ganhou 0,333061%, a 4.281 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,06%, a 14.360 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos