Nikolas Ferreira tem conta no Twitter suspensa por questionar eleições

Nikolas Ferreira teve sua conta no Twitter suspensa depois que questionou as eleições; ele também criticou o TSE. Foto: Reprodução / Instagram.
Nikolas Ferreira teve sua conta no Twitter suspensa depois que questionou as eleições; ele também criticou o TSE. Foto: Reprodução / Instagram.
  • O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) questionou o resultado das eleições;

  • Nikolas Ferreira compartilhou um print com a explicação para a suspensão da conta;

  • O bolsonarista foi o deputado federal mais votado no pleito deste ano.

O deputado federal eleito Nikolas Ferreira (PL-MG) teve sua conta no Twitter suspensa por decisão judicial na noite da última sexta-feira (4). Durante o dia, o bolsonarista fez publicações que questionavam o resultado das eleições presidenciais e as urnas eletrônicas.

Ele divulgou um print de um comunicado da rede social informando a suspensão: "Nós estamos aqui para lhe informar que a sua conta no Twitter é objeto de ordem judicial que determinou a sua suspensão integral, no âmbito da Petição Cível, em trâmite no Tribunal Superior Eleitoral. Nós não podemos fornecer informações adicionais sobre o processo, nem dar conselho legal, mas você pode entrar em contato com um advogado para esse fim."

No Instagram, Nikolas também compartilhou a explicação da suspensão. “Em estrito cumprimento às obrigações aplicáveis aos provedores de aplicação de Internet nos termos da Lei 12.965/2014, nós estamos aqui para lhe informar que a sua conta no Twitter é objetivo de ordem judicial que determinou a sua suspensão integral, no âmbito da Petição Cível nº 0601872-26.2022.6.00.0000, em trâmite no Tribunal Superior Eleitoral."

Na sexta-feira à noite, o bolsonarista afirmou que já contactou seu advogado para obter os autos do processo, e criticou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

“Basicamente, você não precisa gostar de mim para defender a liberdade de outras pessoas. Eu basicamente, simplesmente, transcrevi o que o argentino disse no Twitter e, provavelmente, foi por isso que derrubaram a minha conta com quase 2 milhões de seguidores", declarou Nikolas no Instagram. "Basicamente, hoje você não pode perguntar, você não pode questionar e as pessoas não estão entendendo o quão perigoso é isso. Um tribunal que decide aquilo que você pode ou não falar na rede social."

Na sexta-feira, uma live realizada por um canal argentino divulgou um dossiê de origem duvidosa que trazia informações sobre supostas fraudes na eleição presidencial. O evento foi assistido por 415 mil pessoas.