Nikolas, Zambelli e Salles: Tropa de choque bolsonarista reconhece vitória de Lula

O vereador bolsonarista por Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PL). (Foto: Reprodução)
O vereador bolsonarista por Belo Horizonte Nikolas Ferreira (PL). (Foto: Reprodução)

Após Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ter sido declarado presidente eleito do Brasil, o deputado federal e bolsonarista Ricardo Salles (PL) comentou o resultado das eleições no Twitter. Conhecido por declarações polêmicas, sobretudo enquanto era ministro do Meio Ambiente na gestão do atual chefe do executivo, Jair Bolsonaro (PL), o parlamentar manteve um discurso moderado e afirmou que “é hora de serenidade”.

“O resultado da eleição mais polarizada da história do Brasil traz muitas reflexões e a necessidade de buscar caminhos de pacificação de um País literalmente dividido ao meio. É hora de serenidade”, publicou Salles.

Já Carla Zambelli (PL), outra integrante fervorosa da tropa de choque bolsonarista, prometeu que será “a maior oposição que Lula jamais imaginou ter”. Junto a ela, o Ministro das Comunicações Fábio Faria (PP), disse a Bolsonaro pelas redes: “você resgatou o nosso orgulho de ser brasileiro. Obrigado, Jair”.

O parlamentar mais votado dessas eleições, Nikolas Ferreira (PL), se manifestou pouco antes das 21 horas, com um vídeo publicado no Twitter:

“Os gritos de comemoração hoje se tornarão gritos de desespero amanhã. A esquerda vai plantar muita semente ruim, e cabe a nós não deixar florescer. O trabalho continua, e eles saberão o que é oposição”, disse o parlamentar.

Outro bolsonarista com grande presença na internet, o deputado federal eleito Gustavo Gayer (PL) também publicou um vídeo. Nas imagens, o parlamentar aparece dizendo que ficou "desvatado", e sem entender como um "criminoso" conseguiu se eleger:

"Mais do Congresso é de direita. Não vamos deixar o Lula governar. Lula não vai durar muito tempo na Presidência, e falo isso como deputado federal eleito que vai trabalhar ativamente pelo seu impeachment. E nós vamos conseguir. E, se vier o Alckmin, nós vamos fazer o impeachment do Alkckmin também", disse Gayer.

Já a senadora eleita pelo Distrito Federal Damares Alves (Republicanos), soltou uma nota nas redes após a vitória de Lula. Em primeiro momento, a parlamentar tuitou uma passagem bíblica e escreveu que “Ele continua sendo Deus”. Após alguns minutos da primeira publicação, a ex-ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos defendeu o atual chefe do executivo e concluiu afirmando que "ora para que Deus traga paz para a nossa nação".

"Os 14 anos do PT no poder, resultaram em fome, miséria e corrupção. Nos 4 anos do governo Bolsonaro, o Brasil Avançou 40 anos. Diferente de Lula, Bolsonaro deixou um legado e formou líderes que hoje são Senhores, Deputados e Governados. Perdemos uma eleição, mas não perdemos o amor pelo país", escreveu a parlamentar eleita.