Nikolas, Zambelli e Silveira apoiam manifestações golpistas nas redes sociais

Manifestações golpistas acontecem desde domingo (30) após bolsonaristas não reconhecerem o resultado das eleições. (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
Manifestações golpistas acontecem desde domingo (30) após bolsonaristas não reconhecerem o resultado das eleições. (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)
  • Deputados apoiam manifestantes que ocupam rodovias de forma ilegal;

  • Nikolas Ferreira, Carla Zambelli e Daniel Silveira usaram as redes sociais para comentar a situação;

  • Pano de fundo é o silêncio de Bolsonaro após ser derrotado nas urnas.

O deputado Nikolas Ferreira (PL), o mais votado do país, a deputada Carla Zambelli (PL) e o deputado Daniel Silveira (PTB) usaram as redes sociais para incitar um golpe de Estado aos bolsonaristas que estão bloqueando rodovias em todo o país. A manifestação acontece após Jair Bolsonaro (PL) ser derrotado nas urnas por Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O pano de fundo das publicações é o silêncio do atual presidente, que não disse nada desde que o resultado das eleições foi anunciado. Para associações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), tal comportamento “estimula os bloqueios” e dificulta a “pacificação do país”.

Nesta terça-feira (1º), o país amanheceu com 271 bloqueios em estradas, mesmo após decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) para que os pontos fossem desobstruídos. Supermercados já sofrem com desabastecimento e há possibilidade de haver uma alta nos combustíveis. Em algumas regiões, há relatos de filas em postos e falta de gasolina.

O que disseram os deputados

Nikolas Ferreira

Na segunda-feira (31), ele escreveu: “Soldado que vai à guerra e tem medo de morrer é um covarde”, enquanto extremistas bloqueavam dezenas de rodovias em todo o país.

Ele não contestou o resultado da eleição.

Carla Zambelli

“Moraes acha que tem o poder de decidir funções do Executivo. Não tem. Ordens ilegais não se cumprem”, publicou nesta segunda-feira, após o ministro Alexandre de Moraes, do STF, determinar que a PRF e a PM liberassem as vias ocupadas ilegalmente.

Em outro post, ela chamou os extremistas de “ativistas” e acusou, sem provas, uma fraude eleitoral. “O resultado dessa eleição não reflete o sentimento da maioria da população”, disse.

A afirmação é falsa, já que Lula venceu as eleições nas urnas. Zambelli não questionou o sistema em 2018, quando Bolsonaro foi eleito, nem no primeiro turno deste ano, quando se reelegeu à Câmara.

Daniel Silveira

Em áudio, o deputado condenado pelo STF por ameaçar ministros e atacar a democracia disse que houve um “golpe”.

“Não adianta agora a reclusão de todos nós, a reclusão dele nos dá um recado claro. Golpe, não. Nós sofremos um golpe por um algoritmo, sistema que se perpetua há 26 anos, desrespeitando princípios constitucionais basilares. O silêncio do presidente diz muito. Talvez aquele ‘eu autorizo’ deve ser para você se autorizar. Agora é o momento”, afirmou.