Nilson Euclides defende industrialização do Acre: “O agronegócio precisa trabalhar”

Candidato ao governo do Acre participou de sabatina na noite desta segunda-feira (12) (Getty Images)
Candidato ao governo do Acre participou de sabatina na noite desta segunda-feira (12)

(Getty Images)

  • Nilson Euclides defende industrialização do Acre para gerar empregos;

  • Segundo ele, o "agronegócio precisa trabalhar mais";

  • Candidato ao governo pelo PSOL também propôs soluções para a segurança pública.

O candidato ao governo do Acre pelo PSOL, professor Nilson Euclides, disse que é necessário apostar na industrialização para gerar empregos e ampliar as alternativas econômicas do estado. Ele participou de sabatina, na noite desta segunda-feira (12), promovida pelo portal ac24horas.

“O discurso da florestania na teoria é lindo, mas e na prática?”, indagou. “É preciso um conjunto articulado de ações, que vai desde a consideração da biodiversidade a uma escala de produção e extrativismo dos ativos florestais combinados com os potenciais que nós temos, principalmente na alimentação, como os grãos”.

Segundo Euclides, o investimento em pequenas e médias unidades agrícolas é fundamental nesse processo. “Temos que unir a tecnologia, ciência e vontade de trabalhar. Incluir propriedades familiares e pequenas propriedades. O agronegócio precisa trabalhar mais, se esforçar mais”.

No âmbito da segurança pública, o candidato apontou que “a repressão é a última a ser feita” e sugeriu medidas para prevenir a criminalidade. Uma delas seria a atuação específica em áreas periféricas, com base na educação. “Deve haver centros integrados no ambiente escolar, projetos na comunidade articulados com sua realidade e manter o aluno do ensino médio no espaço escolar e sendo protagonista da sua realidade”, defendeu.

A gestão, para Euclides, também precisa ser feita com inteligência, de forma a mapear quais territórios precisam de investimento em segurança. Soma-se a isso o envolvimento da comunidade no processo.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: