“Ninguém vai proibir que dono de uma fazenda tenha arma”, diz Lula em entrevista

Lula declarou que
Lula declarou que "dono de fazenda" não ficará sem posse de armas. REUTERS/Rodolfo Buhrer

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) declarou que "dono de fazenda" não ficará sem posse de armas, mas que a medida deve valer por questões de segurança. O candidato reforçou que será necessário impor limite na quantidade por pessoa. Na fala, ele também defende que um especialista em segurança seja responsável pela posse do equipamento. As informações são da CNN Brasil.

A fala foi feita durante entrevista ao Canal Rural. "“Ninguém vai proibir que dono de uma fazenda tenha arma. Se ele tiver 20, já não é mais uma arma para defesa. Se tiver 30, pior ainda. É apenas o bom senso”, disse o candidato.

Para Lula, o porte de armas, nesse caso, passa pela segurança diante das violências no campo. “Há roubo de gado à noite, há roubo de cavalo, há roubo de qualquer coisa à noite”, justificou.

O petista ainda comparou a política de armas do presidente Jair Bolsonaro (PL) com as falas de Hugo Chávez. "É o mesmo discurso que Chávez fazia. O povo não precisa de arma". Para ele, é preciso alterar a legislação atual para controlar o número de armas por pessoa no Brasil. "Então a gente vai discutir porque é preciso ter um controle. Você não pode deixar a sociedade armada do jeito que está. Alguém comprar 12 armas, 15 armas, 20 armas, você sabe onde estão essas armas? Que alucinação é essa? Nós não estamos em guerra”, disse.

Pesquisas eleitorais, como saber em quais posso confiar?

Em meio a essa diversidade de levantamentos existentes no Brasil, muitos eleitores não sabem em quais resultados acreditar.

No primeiro dia do ano passou a ser obrigatório (leia a resolução clicando aqui)o registro junto à Justiça Eleitoral de qualquer pesquisa pública relacionada às eleições para presidente e governador. Porém, se uma pesquisa está registrada não necessariamente significa que ela será confiável, isso porque não há nenhum tipo de fiscalização prévia sobre a metodologia desses levantamentos.

Atualmente, a confiabilidade das pesquisas é garantida no Brasil por meio da transparência. São algumas das informações que devem ser cadastradas junto à Justiça Eleitoral, tornando as pesquisas passíveis de contestação, caso qualquer irregularidade seja encontrada posteriormente:

  • Nome do contratante

  • Valor cobrado pela pesquisa

  • Origem dos recursos investidos

  • Metodologia

  • Período de realização

  • Sistema de fiscalização da coleta de dados

  • Tipo de questionário aplicado

Para identificar os atributos que mais merecem atenção nas pesquisas eleitorais, a reportagem do Yahoo! Notícias conversou com alguns especialistas no assunto e separou uma lista com os pontos mais importantes, confira aqui.

Qual a data das Eleições 2022?

O primeiro turno das eleições será realizado no dia 2 de outubro, um domingo. Já o segundo turno – caso necessário – será disputado no dia 30 de outubro, também um domingo.

Veja a ordem de escolha na urna eletrônica nas Eleições 2022

  1. Deputado federal (quatro dígitos)

  2. Deputado estadual (cinco dígitos)

  3. Senador (três dígitos)

  4. Governador (dois dígitos)

  5. Presidente da República (dois dígitos)