Nise da Silveira agora faz parte do Livro de Heróis e Heroínas do Estado do Rio

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Saiu no Diário Oficial, hoje, a sanção do governador Cláudio Castro do projeto que inclui a médica psiquiatra Nise da Silveira, que faleceu em 1999, no Livro de Heróis e Heroínas do Estado do Rio de Janeiro.

Como se sabe, Nise revolucionou o tratamento da saúde mental no país, com sua contribuição para a psiquiatria. Ela preconizou um tratamento baseado na arte como alternativa a métodos tradicionais à época, e que considerava agressivos.

Alagoana, Nise dirigiu a seção de terapia ocupacional do Centro Psiquiátrico Nacional Pedro II, no Engenho de Dentro, no Rio de Janeiro, de 1946 a 1974. Ali, seu trabalho foi eternizado.

A médica inovou e, no lugar das tarefas de limpeza e manutenção que eram incumbidas aos pacientes daquele espaço, passou-se a investir na terapia por meio da arte, criando ateliês de pintura e modelagem.

A produção desses ateliês fez nascer então, em 1952, o Museu de Imagens do Inconsciente, no Rio de Janeiro. Atualmente, o espaço fundado por Nise da Silveira conta com um acervo de mais de 350 mil obras, sendo as principais delas tombadas pelo Iphan.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos