Niterói abre hoje a série Cidades na Década do Oceano

Matérias Relacionadas EBC: Conferência dos Oceanos: FAO apela à luta mundial contra pesca ilegal.

A exposição ficará na cúpula do Caminho Niemeyer, até 9 de outubro, devendo seguir, no início de 2023, para o Museu de Arte Contemporânea (MAC), também em Niterói, e para o Rio de Janeiro, em local que ainda está sendo definido. Ontem(8), ocorreu a abertura para autoridades, parceiros e colaboradores. O Caminho Niemeyer está localizado na Rua Jornalista Rogério Coelho Neto, sem número, região central de Niterói. A mostra ficará franqueada à visitação de terça a sexta-feira, das 10h às 19h, e aos sábados e domingos, das 9h às 17h.

Exposição da artista visual Cris Duarte, Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói
Exposição da artista visual Cris Duarte, Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói

Exposição da artista visual Cris Duarte, Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói - Tomaz Silva/Agência Brasil

"Começamos a construir esse projeto a partir da cultura e está estreando em Niterói”, disse o diretor de produção do projeto, Victor Grimoni. Acrescentou que embora tenha nascido como projeto cultural e não ambiental, conseguiu unir várias frentes: social, ambiental, educação, economia. E esse projeto não podia ser diferente”. Grimoni explicou que Niterói foi escolhida para abrir a série por sua vocação natural e seu envolvimento com os mares, os corais, os oceanos. Já existe um grupo de trabalho da Década dos Oceanos em Niterói, boa parte da produção está na cidade e a diretora artística do projeto, Cris Duarte, é niteroiense e tem várias obras na exposição. “Ela tem raiz na cidade”. O projeto tem patrocínio da Lei Municipal de Cultura, a Lei do ISS, e ganhou novos parceiros.

Centro cultural

O Caminho Niemeyer também aderiu ao projeto. A presidente do Grupo Executivo do Caminho Niemeyer, Bárbara Siqueira, lembrou que esta é a segunda vez que a cúpula receberá uma exposição. E reforçou que o espaço está de portas abertas para as artes. “O Caminho Niemeyer é um espaço público, localizado no centro da cidade, e tem como principal objetivo atrair não só os niteroienses, como também os turistas, levando entretenimento, cultura e lazer para todos”, disse. Victor Grimoni afirmou também que o Caminho está usando a exposição, no melhor dos sentidos, para promover sua imagem como centro cultural, um espaço museológico”.

A programação é dividida em cinco frentes: a exposição de quadros da série Mares e Corais, com 37 pinturas da artista visual niteroiense Cris Duarte, e artes digitais; área imersiva com projeções de imagens e sons do oceano; instalação de esculturas feitas com materiais recicláveis; apresentação de performance artística de dança contemporânea, onde artistas transmitem a experiência oceânica da exposição por meio de seus corpos, nos fins de semana, a partir das 16h; e uma extensa agenda de palestras e oficinas sobre ciência oceânica. A programação pode ser acessada aqui .

Fins de semana

Victor Grimoni informou que são várias as atividades oferecidas ao público infantojuvenil e adulto nos fins de semana, das 9h às 17h, além da exposição, como a mini e a meia-maratona. A programação é variada. Os dias 10 e 11 próximos, por exemplo, serão dedicados às crianças, os Jovens Marujos, com contação de histórias e tendas interativas, entre outras atrações.

O fim de semana seguinte é denominado Repensando o lixo e procura mostrar como tornar o cotidiano mais sustentável. Nos dias 24 e 25 de setembro, serão comemorados os 30 anos do Laboratório de Mamíferos Aquáticos e Bioindicadores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Maqua-Uerj), com destaque para a Vida Marinha.

No sábado seguinte (1º/10), véspera do primeiro turno das eleições, o foco será o Cinema do Mar, com exibição de vários filmes, no auditório. O último fim de semana, nos dias 8 e 9 de outubro, será dedicado às Soluções Pro Oceano que Queremos, com mesas redondas envolvendo especialistas das secretarias do Meio Ambiente e do Clima, da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói. Todo o material será gravado e disponibilizado no You tube para quem não puder comparecer.

Conscientização

A artista Cris Duarte na exposição Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói
A artista Cris Duarte na exposição Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói

A artista Cris Duarte na exposição Niterói na Década do Oceano, na cúpula do Caminho Niemeyer, em Niterói - Tomaz Silva/Agência Brasil

Cris Duarte acredita que a arte assume importante papel nesse projeto, como um dos canais para transmitir ideias e informações e despertar no público a conscientização sobre a questão da preservação dos oceanos. Em suas obras, a artista explora temas como praia, mar revolto, céu, recife de corais, reflexo da água e veleiro em alto-mar.

“A ideia é que as pinturas gerem no público um sentimento de amor pelos oceanos. Quero usar a arte para chamar a atenção para este tema maior, que é a sustentabilidade, e que envolve ciência, política, tecnologia e ações governamentais”, disse Cris.