Niterói declara guerra contra o coronavírus e limpa a cidade com tecnologia chinesa

Funcionários da prefeitura de Niterói utilizam o quaternário de amônia para sanitizar a cidade

RIO – A Prefeitura de Niterói iniciou, nesta segunda-feira, o processo de sanitização da cidade, como parte do conjunto de ações de combate a expansão da pandemia do novo coronavírus na cidade. Conforme antecipou o colunista Ancelmo Gois, do GLOBO, uma empresa chinesa foi contratada para o serviço, utilizando a mesma tecnologia de seu país de origem, o quaternário de amônia de quinta geração, que impede a proliferação do vírus por três meses.

A sanitização das ruas e do mobiliário urbano começou por Icaraí, por ser o bairro que concentra a maioria dos casos de Covid-19 no município, que já tem uma morte pela doença confirmada. Mas, de acordo com o prefeito, Rodrigo Neves, há outras etapas previstas.

— Agora, vamos aplicar em locais públicos e nas unidades hospitalares de referência ao atendimento do coronavírus — afirmou neves.

Ainda segundo o prefeito, mesmo com a higienização de ruas e espaços públicos, a principal recomendação das autoridades ainda é que a quarentena seja respeitada.

— O fundamental é que as pessoas sigam as orientações das autoridades e fiquem em casa. Estamos enfrentando uma guerra — enfatizou.

Com 18,7% de sua população composta por idosos, grupo considerado o mais vulnerável à Covid-19. No último fim de semana, a prefeitura anunciou uma série de medidas de enfrentamento à doença na cidade. A quarentena total foi decretada, e um hospital desativado será arrendado pelo município por um ano.

Durante a quarentena, praças e outros espaços públicos de lazer estão fechados. O funcionamento de estabelecimentos comerciais também fica restrito a farmácias, mercados, supermercados, postos de combustíveis, padarias, pet shops, clínicas médicas e odontológicas, laboratórios de imagem e clínicas de vacinação, hotéis e clínicas veterinárias para urgências.

Niterói coronavírus