Niterói: parar na Gavião Peixoto é risco de multa

·1 min de leitura

RIO — Moradores da Gavião Peixoto, em Icaraí, reclamam do excesso de multas a veículos nos últimos meses. Segundo eles, em toda a extensão da rua há placas proibindo não só o estacionamento, mas a parada de carros, o que os impede de embarcar e desembarcar de táxis e veículos de aplicativo e descarregar compras em frente a suas residências. Segundo eles, a situação dificulta a vida de idosos e deficientes.

— Um dos maiores problemas é não poder fazer compras de mês, porque não entregam. Sou obrigada a comprar mais caro nos mercados locais por dia ou por semana, porque nenhum tipo de carro pode parar em frente à minha casa. Quando minha mãe, de 81 anos, passou mal, precisou andar até a Álvares de Azevedo para pegar um táxi. Sugiro mais flexibilidade para os moradores. Não acho que um carro parado alguns minutos possa causar tantos transtornos ao trânsito — diz a funcionária pública Mônica Aquino.

Cecília Castro teve problemas ao sair com o pai.

— Ele é idoso e tem problemas de locomoção. Quando fui levá-lo para fazer prova de vida num banco na rua, precisei acomodá-lo na cadeira de rodas e andar três quadras até o local — relata.

Outra reclamação é que, quando vão fazer mudanças, os moradores precisam transportar os móveis pela rua até onde o caminhão pode permanecer parado.

A prefeitura afirma que o objetivo da proibição é permitir a fluência do trânsito e que os motoristas devem usar as baias de embarque e desembarque da rua ou recorrer às vias transversais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos