Niterói prorroga pagamento para MEIs e Empresa Cidadã

Lívia Neder
Mais de 7 mil microempreendedores individuais foram cadastrados

NITERÓI - A prefeitura de Niterói vai prorrogar até dezembro o pagamento do auxílio emergencial de R$ 500 mensais para microempreendedores individuais (MEIs) com alvará na cidade. O Programa Empresa Cidadã 1 e 2, que concede o benefício de um salário mínimo para até nove funcionários, também foi estendido e será pago por mais dois meses, até setembro.

Os decretos foram aprovados nesta quarta-feira pela Câmara Municipal. Outro projeto enviado pelo Executivo e aprovado pelo Legislativo foi a criação do Supera Mais, uma versão do Supera Niterói que amplia a linha de crédito facilitada para pequenas empresas com faturamento anual de até R$ 1 milhão.

Durante uma transmissão ao vivo realizada em rede social, nesta quarta, o prefeito Rodrigo Neves destacou que a extensão dos programas será determinante para que Niterói possa fazer sua retoma ao novo normal. O programa Renda Básica Temporária, que beneficia cerca de 50 mil famílias inscritas no CadÚnico, já havia sido estendido até dezembro.

— Não há contradição em salvar vidas e salvar a economia. Em função dos pedidos da Associação Comercial e da Câmara de Dirigentes Lojistas enviamos hoje à Câmara a extensão por mais dois meses do Empresa Cidadã 1 e 2. Além maio, junho e julho, pagaremos agosto e setembro. Isso vai ser muito importante para manter nossas empresas vivas. E vamos estender o benefício dos MEIs até dezembro porque nosso comitê científico sinaliza que vamos viver um segundo semestre com restrição de circulação — frisou Neves, adiantando que prevê a mudança de bandeira da cor laranja para amarela nos próximos dias, com a abertura de novas atividades.

As informações sobre o Supera Mais serão detalhadas pela prefeitura na próxima live, na sexta. Na sua versão original, o programa concede crédito a juro zero para micro, pequenas empresas e profissionais liberais, com seis meses de carência e pagamento em até 36 vezes. A Câmara também aprovou a inclusão de outros bancos para a liberação do crédito, antes só realizada pelo Banco do Brasil.

— O ritmo da liberação de crédito do Supera Niterói ainda não está como desejamos, mas estamos focados nesse projeto. Nenhuma prefeitura no Brasil fez um escopo de projetos tão complexos como a de Niterói. Isso ajuda agora, mas depois precisaremos nos reinventar e reaquecer esse movimento econômico. Continuaremos trabalhando para a retomada da economia — declarou a secretária de Fazenda, Giovanna Victer.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)