Niterói terá primeiro hospital exclusivo para tratamento de coronavírus do país

Hospital Oceânico é particular e estava desativado

Segundo município do estado do Rio com mais casos do novo coronavírus, atrás apenas do Rio de Janeiro, Niterói terá em breve o primeiro hospital para tratamento exclusivo de pacientes contaminados com o Covid-19 do país. A prefeitura da cidade vai arrendar, por um ano, o Hospital Oceânico, localizado em Piratininga, na Região Oceânica. Desativado, o prédio construído pela iniciativa privada está praticamente pronto para uso. Ele passará por adaptações para em seguida entrar em funcionamento.

Ele terá 140 leitos com respiradores e unidades de tratamento intensivo exclusivo para portadores do vírus. Atualmente, Niterói conta com 14 leitos montados no Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Centro. O decreto que torna público o Hospital Oceânico será publicado neste sábad. No texto, a prefeitura justifica a ação pelo "iminente perigo público diante da perspectiva do aumento do número de casos de Covid-19 no Município de Niterói e a necessidade de mobilização, cooperação e integração de esforços públicos, privados e do terceiro setor no controle e combate da pandemia".

O arrendamento considera a prerrogativa do Poder Público de "requisitar bens e serviços no âmbito da saúde para atendimento de necessidades coletivas, urgentes e transitórias, decorrentes de situações de perigo iminente, de calamidade pública ou de irrupção de epidemias". Leva em consideração também a recomendação de se concentrar em um único hospital, o atendimento aos pacientes infectados pelo coronavírus "visando à contenção da disseminação da doença, ao isolamento dos pacientes, ao cuidado integral, humanizado, intensivo e específico aos infectados, bem como à preservação dos demais pontos de atenção à saúde municipal", segundo o decreto.

Até o último boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde, nesta sexta-feira, dez casos do novo coronavírus foram identificados na cidade. A capital fluminense aparece à frente, com 89 casos. O terceiro município com mais pacientes infectados é Petrópolis, com dois.

Além do novo hospital, Niterói passará a usar o sistema de sirenes da Defesa Civil para informar a população a respeito dos cuidados necessários no combate ao novo coronavírus. Os auto-falantes estão espalhados em 30 pontos diferentes da cidade e a partir deste sábado, sempre ao meio-dia, serão transmitidas atualizações sobre a pandemia na cidade. A prefeitura utilizará também carros de som.