No aeroporto de Guarulhos, passageiros vindos de países asiáticos não mostram apreensão com coronavírus

Ana Letícia Leão
1 / 2

NathalyYouhio.jpg

A boliviana Nathaly Youhio desembarca em Guarulhos da Tailândia, onde passou 30 dias, e de lá segue para a Bolívia.

SÃO PAULO — Apesar de o Aeroporto Internacional de Guarulhos, em São Paulo, ter reforçado medidas de limpeza e desintoxicação de aeronaves e terminais a pedido da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), passageiros que desembarcaram nesta sexta-feira vindos de países asiáticos não se mostraram muito apreensivos com a possibilidade de infecção com o coronavírus, cuja epidemia está em curso na China

Apenas a boliviana Nathaly Youhio, que desembarcou de um voo da Tailândia após uma estadia de 30 dias no país, e seu parceiro usavam máscaras. A Tailândia já tem caso confirmado de coronavírus.

— Não fizeram nenhum alerta no país. Lá é bem comum usarem máscaras, mas agora está mais frequente por causa do coronavírus — ela explicou.

Um grupo de chineses vindo de um voo que saiu de Pequim e pousou em Guarulhos na tarde desta sexta-feira afirmou que a situação na capital chinesa estava "sob controle". Segundo eles, que preferiram não se identificar, máscaras estão sendo usadas em toda a cidade por precaução.

Nesta sexta-feira, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) reforçou protocolos de desinfecção em aeroportos que recebem grande quantidade de voos internacionais.

No caso de voos que chegam direto da China, explica a Anvisa, agentes estão acompanhando o desembarque para orientar sobre os sintomas do coronavírus.

Além de intensificar os protocolos de limpeza, serão divulgados informes sonoros diariamente com orientações sobre o vírus, com detalhes sobre os sintomas, como se proteger e o que fazer em casos suspeitos.