No ar no 'Show dos famosos', Mariana Rios recorda aborto e separação, e descarta novo namoro: 'Não pretendo viver um romance'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·4 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Mariana Rios
    Atriz, apresentadora e cantora brasileira

Desde os 7 anos, Mariana Rios descobriu o dom de cantar e, aos 8, já participava de festivais de música. Dois meses antes de entrar em “Malhação” (sua estreia nas novelas, em 2007), fez um teste para participar da banda do “Domingão”, mas não passou. Agora, a atriz e cantora brilha no programa no quadro “Show dos famosos”, cuja final acontece no domingo que vem. Após ficar em terceiro lugar no “Popstar” em 2017, a mineira de Araxá, de 36 anos, diz que, de lá para cá, sua relação com o canto e sua voz mudaram muito:

— Hoje tenho outra extensão vocal. Comecei a fazer aula de canto para o “Popstar”. Até então, eu não tinha preparação, cantava do meu jeito e pronto. No “Show dos famosos”, tem que dançar, ter fôlego, homenagear um artista que canta diferente de você. Fiz coisas que nem sabia que conseguiria.

Para o programa, a artista fez fonoaudióloga, aulas de canto, expressão corporal, dança e passou por intensas caracterizações. No palco, ela já foi Alanis Morissette, Katy Perry, Lady Gaga, Elba Ramalho e até Barry Gibb, do Bee G]ees, a mais difícil em sua opinião. As homenagens foram para artistas que Mariana admira e até já encontrou por aí.

— Elba é uma grande amiga, já cantei com ela, e nessa apresentação ganhei minhas maiores notas. Vi Katy Perry no lobby de um hotel na Suíça, quando eu estava tocando piano. Ela ficou me ouvindo por um tempo. Sou fã da Alanis e também já a encontrei, num hotel em Fortaleza — conta a mineira, que ficou satisfeita com todas as suas apresentações: — Eu entreguei exatamente o que eu queria e buscava. Tudo saiu até melhor do que o planejado.

Mariana, porém, afirma que não é competitiva e o que importa mesmo é participar.

— Muita gente veio me falar que estava torcendo para eu ganhar, mas o troféu não é o meu objetivo. Isso vem muito da minha criação. Meus pais sempre me falaram que o importante é subir no palco, ficar feliz e fazer bonito. Participo de festivais de música desde os 8 anos, nunca fiquei em primeiro lugar — relembra Mariana, que afirma que, para ela, ganhar tem outro significado: — Já vivi momentos em que estava em grandes trabalhos, as pessoas pensavam que eu vivia a melhor fase da vida, mas eu não estava feliz. Às vezes, você se envolve em vários projetos, ganha bem, mas na hora do resultado não está legal por uma questão pessoal. O vencer da vida é diário.

Longe das novelas desde “Além do horizonte” (2013), a artista está envolvida com programas musicais desde 2016, quando foi repórter do “The voice Brasil” por três temporadas. Antes da pandemia, estava com a agenda lotada de shows em eventos corporativos, casamentos e formaturas. Para o ano que vem, além das apresentações, Mariana vai gravar um novo EP e estar na série “De volta aos 15”, da Netflix. Ela diz que conciliar todas as suas facetas profissionais nem sempre foi fácil.

— Tanta gente falava que eu tinha que escolher entre a atuação e a música, que cheguei a ficar na dúvida. Hoje, agradeço pela oportunidade de fazer o que desejo naquele momento e ter espaço pra isso, seja cantando ou atuando. Parei de aceitar convites como atriz por um tempo para focar na música. Nas semanas de folga do “Show dos famosos”, estou ensaiando meu show novo e começando o processo de gravação do meu próximo EP — adianta ela.

Recentemente, a artista foi questionada por diversos seguidores nas redes sociais sobre um suposto encontro com Neymar, e o possível casal ganhou até torcida na internet. Reservada, Mariana afirma que não costuma dividir sua intimidade e que não liga para as especulações sobre sua vida amorosa:

— As pessoas criam fantasias e histórias que gostariam que fossem verdade. Neste momento, eu estou sozinha e não pretendo viver um romance.

A vida pessoal de Mariana não foi fácil nos últimos tempos. Em 2020, ela sofreu um aborto espontâneo e ainda terminou o noivado com o empresário Lucas Kalil. As adversidades, porém, não têm vez com a artista.

— Ao longo da nossa caminhada, nós vamos passar por perdas. Os ciclos se iniciam e precisamos ter inteligência emocional para saber encerrá-los. Lógico que tem coisas que passamos que não desejamos viver, mas qual vai ser o seu olhar diante disso? Eu me transformei muito nos últimos dois anos com tudo o que aconteceu. Hoje, tenho outra cabeça. Fico feliz e grata com as pedras do caminho porque elas me fizeram chegar até aqui. Coisas ruins sempre vão acontecer, então faço do limão uma limonada. A dor é inerente ao ser humano, mas o sofrimento é opcional — afirma ela, sempre positiva.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos