No auge da pandemia, ministro da Casa Civil sai de férias e irrita membros do governo

Jussara Soares e Daniel Gullino
·3 minuto de leitura
Há um ano no cargo, Braga Netto vem sofrendo criticas internamente por gestão apagada - Foto: REUTERS/Adriano Machado
Há um ano no cargo, Braga Netto vem sofrendo criticas internamente por gestão apagada - Foto: REUTERS/Adriano Machado
  • Férias de um dos ministros mais influentes de Bolsonaro causa constrangimento em auge da crise

  • Ausência de Braga Netto foi autorizada por Bolsonaro em Diário Oficial da União

  • Brasil ultrapassou marcas trágicas nesta semana: 3 mil óbitos diários e 300 mil mortes em toda pandemia

No pior momento da pandemia de Covid-19 no Brasil, o ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, saiu de férias por cinco dias. Durante estadia em Maceió (AL), Braga Netto teve um mal súbito e foi hospitalizado, mas recebeu alta na manhã desta quinta-feira e vai retornar a Brasília. As férias do ministro causaram irritação e constrangimento entre integrantes do governo que despacham no Palácio do Planalto.

"A Casa Civil da Presidência da República informa que o ministro Walter Souza Braga Netto teve um mal súbito no dia de ontem (24/03) e foi hospitalizado na Santa Casa de Misericórdia na cidade de Maceió/AL, onde se submeteu a exames detalhados para identificar as causas do sintoma. O ministro recebeu alta na manhã de hoje, passa bem e está retornando a Brasília", diz nota da Casa Civil, divulgada nesta quinta-feira.

Leia também:

A ausência do ministro foi autorizada pelo presidente Jair Bolsonaro em despacho publicado no Diário Oficial da União (DOU) em 19 de fevereiro, e dura da última segunda-feira (dia 22) até sexta-feira (dia 26). Embora as férias tenham sido autorizadas por Bolsonaro, colegas do governo dizem que não é o momento de se afastar e que ele deveria ter reavaliado a conveniência, já que é um momento em que todos estão trabalhando muito para conter a crise de saúde.

Ministro coordena comitê do governo Bolsonaro

Braga Netto é um dos ministros mais fieis ao presidente Jair Bolsonaro - Foto: AP Photo/Eraldo Peres
Braga Netto é um dos ministros mais fieis ao presidente Jair Bolsonaro - Foto: AP Photo/Eraldo Peres

Braga Netto é o coordenador do comitê de crise do governo federal, que reúne todos os ministérios e foi criado no ano passado. Na quarta-feira, o Brasil passou a marca de 300 mil mortes causadas pela Covid-19.

O ministro viajou para Alagoas, onde está hospedado em uma pousada no litoral. A informação foi revelada pelo jornal "Folha de S.Paulo" e confirmado pelo GLOBO. Procurada para comentar as férias, a assessoria de imprensa da Casa Civil informou que não se manifestaria. Interlocutores do ministro dizem que a ausência foi acertada com Bolsonaro porque ele não tirava férias há cinco anos.

Braga Netto está sendo substituído pelo secretário-executivo da pasta, Sérgio José Pereira. Foi ele que participou da reunião realizada na manhã de quarta-feira no Palácio da Alvorada, que contou com chefes de Poderes, alguns governadores e todos os ministros. Na reunião, foi determinada a criação de uma comitê que reunirá representantes do Executivo e do Judiciário. Não foi informado se o comitê de crise comandando pela Casa Civil continuará a existir.

Histórico polêmico

A gestão de Braga Netto na Casa Civil, que completou um ano no fim de fevereiro, tem sido considera apagada dentro do governo, como o GLOBO mostrou no início do mês. O ministro vem sendo criticado internamente por não fazer o papel de coordenação

Essa não foi a primeira viagem de Braga Netto a gerar polêmica. No ano passado, o ministro viajou para Salvador com um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) e levou a mulher junto, conforme revelou o portal "Metrópoles". Na época, a Casa Civil informou que o objetivo foi "avaliar as ações executadas no enfrentamento ao coronavírus pelo Comando Conjunto das Forças Armadas no Estado".