No Brics, Bolsonaro promete divulgar lista de países que compram madeira ilegal

Daniel Gullino
·1 minuto de leitura
Reprodução
Reprodução

BRASÍLIA — O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira, durante cúpula virtual dos Brics, que irá divulgar nos "próximos dias" os nomes de países que importam madeira extraída de forma ilegal do Brasil. De acordo com Bolsonaro, alguns desses países são os mesmo que criticam o Brasil pelo desmatamento.

— Reveleramos nos próximos dias o nome dos países que importam essa madeira ilegal nossa, através da imensidão que é a região amazônica. Porque daí, sim, estaremos mostrando que esses países, alguns deles que muito nos criticam, em parte tem responsabilidade nessa questão — disse Bolsonaro em sua fala.

Participam da cúpula os governantes dos cinco países que fazem parte do bloco: Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul.

Bolsonaro foi o último a discursar. Ao contrário do presidente da China, Xi Jinping, que minutos antes havia elogiado a atuação da Organização Mundial da Saúde (OMS) durante a pandemia do novo coronavírus, o presidente brasileiro criticou o órgão e disse que ele precisa ser reformado.

— Desde o início também critiquei a politização do vírus e o pretenso monopólio doc conhecimento por parte da OMS, Organização Mundial da Saúde, qie necessita urgentemente, sim, de reformas — afirmou Bolsonaro.